Opinião: Como o Bitcoin chegou no topo

Antes do Bitcoin virar “moda” e antes das explosões de preços do ano passado, poucos o conheciam e muito menos acreditavam que ele pudesse chegar onde está, esse post oferece uma base de raciocino muito simples: todo o projeto bitcoin, foi criado, construído e lançado como um sistema de troca de valor peer-to-pair.

Hoje estamos no meio de uma explosão de oferta de moeda inicial (ICO). As ICOs são outro caso de uso, que podemos adicionar ao progresso dos últimos anos. As ICOs (melhor explicando vendas de tokens) são um ótimo motor de crescimento, mas não alcançam o objetivo final: adoção em massa.

No passado era assim

Antes da Apple, os computadores somente para engenheiros, grandes corporações e agências governamentais. A linha de comando e a estrutura do sistema dificultavam a interação dos usuários interagirem com as maquinas, afetando a baixa adoção.

Como Neal Stephenson relatou, os especialistas então adicionaram um cursor simples (mouse) e as interfaces de texto criaram as ferramentas necessárias para impulsionar a adoção em massa. A partir da linha de comando, fizeram uma mudança simples no processo, esconderam todas as “estruturas atrás das parede da abstração”.

Essa mudança foi um avanço para a toda uma geração: “As pessoas agora poderiam interagir com a tela e fazer o que quisessem, como um jogar. Poderiam “salvar” o que estavam fazendo e voltar mais tarde, colocar coisas em um disco e colocá-lo em outro computador. Uau! Isso hoje parece algo com pouca importância, mas pra aquela geração, foi uma revolução. 

Leia também  10 previsões sobre o Bitcoin para 2017, por Barry Silbert

Depois de muita dificuldade, começaram a aprender heuristicamente as coisas que precisavam para dominar e tirar proveito da experiência. Começamos implicitamente a entender o que significava um “KB” e principalmente “saber” o quanto caberia em um disquete.

 

Alguns de nós começaram a aprender como fazer animações e jogos simples. O computador era um brinquedo, e em seguida tornou-se uma ferramenta.

Hoje o espaço criptográfico chegou como uma nova revolução dando lugar a novas e mais generalizadas “invenções” – com oportunidades igualmente explosivas. Agora, o equivalente à linha de comando são coisas como endereços de carteira, chaves privadas, armazenamento frio e outros elementos impressionantes.

Precisamos de um Steve Jobs nesta nova geração, infelizmente ninguém ainda se destacou, não porque não há gente capacitada pra isso, mas a competitividade está muito alta.

As criptomoedas ainda não é o MacOS

Mesmo que as pessoas “normais” aprendessem todos os termos, dominassem as exchanges, ficassem confortáveis ​​com a verificação de identidade e as taxas de câmbio, e aceitassem os longos tempos de espera nas transferência de entrada/saída de moedas fiat, ainda teríamos um problema que seria: Manter a maior parte do planeta livre de: ameaças.

Os sistemas operacionais modernos diminuem muito o risco de ameaças. Todos os programas que usamos têm algum tipo de sistema de backup e agora raramente alguém perde o trabalho. Com as criptomoedas, ainda existe a ameaça de perder tudo.

Leia também  Agora é possível comprar jogos na Steam com Bitcoins

A melhor maneira de lidar com esse risco, pelo menos no início, é tentar eliminá-lo. Não devemos tratar as criptos como uma moeda competitiva, pelo menos, não agora. Em vez disso, devemos tratá-lo como uma recompensa, algo novo.

Devemos permitir que as pessoas a comprem, mas também permitam que as pessoas ganhem, com seu tempo, esforço, atenção. Não forçar as pessoas a ter que comprar com moedas fiat. (Saiba aqui o que são moedas FIAT)

Deixe-as ganhar, tornemos as criptomoedas populares. Você está dizendo que devo dar de graça meus bitcoins? Não, não é isso, apenas queremos que as pessoas a conheçam e que se criem meios de inseri-las nesse mundo, sem ter que explora-las financeiramente. Aviso: Cuidado com os esquemas de pirâmides!

Como tornar as criptomoedas populares?

Estão sendo criadas plataformas que visam recompensar as pessoas apenas por usa-lás: Steemit, Brave, Bitwalking, Metal e outras. 

Esta será uma tendência crescente nos meses e anos vindouros. Todos eles querem recompensá-lo por algo – Steemit para criar e se envolver com conteúdo digital, Bitwalking apenas para caminhar. Brave está levando as coisas para o próximo nível: você recebe recompensas apenas por usar um navegador seguro, Metal irá recompensá-lo pela conversão, envio e gastos.

Leia também  Startups de Bitcoin e Fintechs estão acabando com grandes lucros dos bancos

Todos estão tentando chegar ao mesmo objetivo: eles querem que as criptomoedas que eles emitirem tornem-se populares e com isso aumentar seu valor no mundo real, para se tornar a força vital de uma nova economia centrada em diversos casos de uso.

O sucesso desses produtos depende, em última análise, de engajar as massas através de uma introdução baseada em recompensas – pontos, milhas, devolução de dinheiro.

Conclusão

Para nós, a melhor maneira de iniciar essa transição é fazer as pessoas se acostumarem e se interessarem neste novo fenômeno, utilizando meios conhecidos como as milhas aéreas, minimizando o medo e o risco, permitindo-lhes se divertirem um pouco neste estranho mundo das criptomoedas.

Fonte: coindesk.com

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *