Olha o Passarinho! Plataforma de blockchain oferece solução descentralizada de armazenamento de fotos

1 Comente

A plataforma de armazenamento online em blockchain Photochain fechou seu primeiro grande acordo de financiamento para sua venda principal, como um fundo de criptomoedas baseado nos Emirados Árabes compra no projeto de fotografia. O fundo adquiriu 25.000.000 fichas PHT, o que equivale a 13,9% do total de fichas disponíveis. O fundo pediu para permanecer anônimo como parte do acordo.

Os fundos desempenham um papel crucial nos mercados financeiros tradicionais, especialmente com blockchain e ICOs. A Photochain foi uma das felizardas a ser selecionada pelo grupo, pois teve capital investido diretamente em seu projeto. A Photochain está trazendo a tecnologia blockchain para o mercado de fotografia no setor de finanças, que é uma indústria ainda controlada por poucas empresas centralizadas.

O que é Photochain?

A Photochain, encontrada on-line no site da ICO, usa a tecnologia blockchain para reinventar as fotografias digitais. O objetivo é pagar mais aos fotógrafos pelo seu trabalho do que atualmente ganham em plataformas de fotografia centralizadas. O site da Photochain afirma que muitas plataformas de fotografia popular pagam aos fotógrafos apenas uma porcentagem do preço final pelo seu trabalho. Em comparação, a Photochain quer pagar quase todo o valor aos fotógrafos.

Photochain também quer incluir um período de verificação rápida e tempos de pagamento rápidos. Além disso, os fotógrafos poderão definir seus próprios preços, como uma galeria para suas fotos. Photochain está sendo desenvolvido por uma equipe da Estônia. A venda coletiva dos tokens PHOTON da plataforma, os PHT, será realizada em abril de 2018.

Leia também  SEC acusa ICO de fraude e congela US$21 milhões arrecadados pela a oferta de moedas

Por que criar a plataforma?

Os criadores de conteúdo deste setor enfrentam muitas dificuldades, em termos de licenciamento, facilidade de entrada e pagamento. Em função disso, os fotógrafos não conseguem viver somente trabalhando com aquilo que mais amam, e muitos acabam procurando a fotografia como hobby, pois não conseguem se sustentar com os ganhos. Além disso, os processos de verificação desses mercados são complicados e muitas vezes impõem um grande número de restrições aos usuários. Em função disso, os fotógrafos ficam sem saída e sentem-se sem o apoio da indústria. Baseado nisso, a Photochain resolveu criar a plataforma para que todos esses problemas possam ser resolvidos através da tecnologia desenvolvida no blockchain e criar um mercado de fotografia no setor financeiro descentralizado e democrático.

Como proteger o compartilhamento das fotos?

Proteções também estão disponíveis para compradores e vendedores, já que o processo de vendas é gerenciado por contratos inteligentes.

Usando sua solução inovadora Digital Copyright Chain (DCC), os criadores de conteúdo podem ter certeza de que a tecnologia da Photochain está cuidando deles. Para carregar uma foto, um usuário deve ter sua identidade verificada. Na sequência, ao submeter as fotos na plataforma, as fotos enviadas são permanentemente vinculada ao usuário que a enviou. Depois de submetida a foto, a pessoa que enviou terá acesso vitalício no blockchain, graças ao DCC. Cada imagem enviada por cada fotógrafo é comparada ao DCC por violação de direitos autorais automaticamente graças a tecnologia da Photochain.

Leia também  Rede de blockchain E-Chat faz com que as mídias sociais sejam verdadeiramente privadas

Isso permite à Photochain fornecer a seus usuários um mercado mais acessível aos fotógrafos, e aos compradores de fotos do banco de dados. Tudo isso é destacado no protótipo de última geração da Photochain, algo que muitos projetos blockchain ainda não possuem.

A Photochain escolheu um nicho da indústria que está pouco explorado, mas ainda sim é fundamental para o desenvolvimento de interrupções descentralizadas. O potencial do projeto tem sido muito notado. Recentemente a equipe conseguiu conquistar o 3º lugar na competição do ICO Pitch Competition no Blockchain Leadership Summit em Zurique.

Com um núcleo de pessoas experientes, uma equipe de consultoria que inclui profissionais e ex-funcionários do mercado de photostock, assim como um monte de entusiastas da fotografia, a Photochain está indo atrás de um mercado com um grande potencial, e muito lucrativo para uma empresa que seja a pioneira a usar a tecnologia blockchain para encontrar soluções reais aos usuários e para a comunidade ativa.

Leia também  Cidades Inteligentes e a Revolução Energética Verde

É seguro investir?

A plataforma utiliza a criptografia, que torna quase impossível ou muito improvavel o comprometimento de dados compartilhados entre seus usuários. Além disso, Photochain já conta com centenas de fotógrafos registrados em seus primeiros estágios, e muitas ainda tem interesse em contribuir com trabalho contínuo para a plataforma.

Os fundos de investimento como o que investiu na plataforma, e os profissionais do mercado e comunidade das Criptomoedas  reconhecem o trabalho da Photochain como uma das ICOs altamente conceituadas, e com um futuro promissor. A notícia do investimento é apenas mais uma segurança para você, se quiser investir no projeto, não titubear. A data final para a venda principal é 18 de maio e o preço por token PHT é de $0.12 centavos de dólar. O número de tokens PHOTON disponíveis é de 230 milhões. O limite máximo é de 170 milhões de PHT. A transação mínima é 0,1 ETH ou o equivalente em Bitcoin, e a transação máxima é 1.000 ETH ou o equivalente em Bitcoin. O dinheiro arrecadado será destinado ao desenvolvimento e marketing de TI (cerca de 30% cada). Você consegue ver mais informações no site oficial, ou conferindo o vídeo abaixo para aprender mais.