O Libra do Facebook é acusado de fraude

1 Comente

O pesquisador Alex Lipton, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), afirma que o Facebook copiou diversos aspectos de um artigo publicado em 2018 “Digital trade coin: towards a more stable digital currency” para desenvolver e criar o Libra.

Lipton diz que vários aspectos do projeto Libra se assemelham a visão apresentada em seu artigo, na publicação da Royal Society no ano passado na Open Science. Segundo ele, O Tradecoin, sua proposta de criptomoeda, oferece benefícios similares à moeda do Facebook e funciona de forma semelhante.

Por exemplo, o artigo do Libra descreveu uma moeda digital que manteria seu valor porque era apoiada por uma cesta de moedas fiduciárias e dívidas de curto prazo. Isso ecoou o artigo de julho de 2018 dos grandes sucessores do MIT, Alex Lipton, Thomas Hardjono e Alex “Sandy” Pentland, que descreveram um token digital supranacional apoiado por ativos. Certamente, os ativos em sua proposta eram commodities como petróleo ou safra.

Dando continuidade às semelhanças, a Libra Association, um grupo de 27 empresas financeiras, tecnológicas e de capital de risco comprometidas com o projeto do Facebook, se assemelha ao hipotético consórcio que governava o Tradecoin.

O Tradecoin também é projetado para agilizar pagamentos nacionais e internacionais, bem como fornecer meios financeiros para populações sem acesso a serviços bancários. E, claro, Libra e Tradecoin funcionariam com base em ledgers distribuídos.

A diferença pontuada entre os dois ativos é o backup. Enquanto o Tradecoin teoricamente seria apoiado por commodities como ouro ou petróleo, Libra (se desenvolvido) teria o “apoio” de títulos e valores mobiliários emitidos pelo governo e algumas das moedas fiduciárias mais populares.

Por esses motivos, Lipton diz que não acredita em coincidência.

“Sem ser particularmente desagradável, posso dizer-lhe que a atual estrutura do Libra está praticamente retirada do paper que Sandy Pentland, Thomas Hardjono e eu publicamos no ano passado.” afirmou ao site Coindesk.

Da mesma forma, Lipton disse que o trabalho dos acadêmicos “não foi mencionado no documento do Libra”, por isso não esconde seu desconforto.

Entretanto, para ser justo, o design econômico do Libra, como declarado em seu white paper, visa integrar-se harmoniosamente com a infra-estrutura existente. Por exemplo, a Libra Association diz que não quer interferir no alcance dos bancos centrais.

O Tradecoin, por outro lado,pode ser visto como um adversário do status quo. Sua ideia é oferecer “uma maneira dos países pequenos, os fundos soberanos e de aposentadoria poderem se movimentar no sistema financeiro mundial, em vez de serem ignorados ou explorados pelos grandes bancos centrais”, como os autores colocaram em um artigo mais recente.

Lipton também criticou o Libra afirmando que o projeto de criptomoeda do Facebook poderia gerar uma inflação maciça nos países em desenvolvimento:

Nos países em desenvolvimento, isso causará uma inflação enorme porque a quantidade de dinheiro geralmente dobrará, na verdade, muito mais do que o dobro. Eu não sou um grande fã da teoria quantitativa do dinheiro, mas tenho a certeza de que à medida que a quantidade de dinheiro explode, os preços vão subir.

Esta não é a primeira vez que o Libra enfrenta acusações de plágio. Em 22 de junho desse ano, Ethereum World News informou que a empresa Hedera Hashgraph também havia feito uma acusação de plágio contra o Facebook, especificamente para o projeto da Libra Association.

Por enquanto, é muito improvável que o Facebook aceite essas acusações. A empresa está muito ocupada com o governo, especialistas do setor e organizações internacionais.

 

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.