O Banco Central da Ucrânia sinaliza possível regulamentação de criptomoedas

O Banco Nacional da Ucrânia, o banco central do país, indicou que poderá em breve regularizar o uso de cripto moedas no país.

Embora não exista ainda um esboço claro para a iniciativa, no último anúncio, o banco central informou que as implicações legais das cripto moedas serão discutidas no próximo Conselho de Estabilidade Financeira da Ucrânia no final de agosto.

Aumento de atividades relacionadas ao Bitcoin aumenta no país

A decisão ocorreu no momento em que o país observa um aumento de atividades relacionadas ao Bitcoin, desde pagamentos à mineração da moeda até ao desenvolvimento de Blockchains, mesmo no momento, em que por conta de regulamentos frágeis e até mesmo indefinidos, diversos usuários de Bitcoin foram acusados e julgados publicamente.

Leia também  Bitcoin custará US$500.000 até 2030

Há apenas alguns dias atrás, a polícia ucraniana prendeu vários suspeitos que alegadamente criaram 200 computadores para minerar Bitcoins em uma piscina abandonada dentro de um instituto estadual em Kiev.

De acordo com a mídia local, Kyiv Post, o elemento judicial acusou os suspeitos, de se apropriarem ilegalmente da propriedade do estado e produzir uma moeda, que atualmente é permitido somente pelo Banco Nacional do país. Além disso, a lei também afirma que nenhuma outra moeda além da Hryvnia ucraniana pode ser tratada como pagamento legal na Ucrânia.

Autoridades reunirão para discutir futuro de criptomoedas no país

Citando as diferentes abordagens tomadas por outros países na definição de cripto moedas, a autoridade bancária começará agora sua discussão junto ao Ministério das Finanças, o Serviço Fiscal do Estado, o Serviço Estatal de Monitoramento Financeiro, a Comissão Estadual de Valores Mobiliários e do Mercado de Valores e a Comissão Nacional do Regulamento Estadual Dos Mercados de Serviços Financeiros.

Leia também  O "Bitcoin Watch" pode ser o seu novo relógio suíço

Via: Coindesk
Tradução/Adaptação: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *