Áudios divulgados indicam fraude de sócio da MyAlice

2s Comentários

Nas últimas semanas, algumas empresas brasileiras ligadas ao criptomercado vem sofrendo com diversos problemas e reclamações constantes de seus clientes. Esse é o caso do Bitcoin Banco e mais recentemente o caso da MyAlice.

A MyAlice vem sendo duramente criticada dentro da comunidade de criptomoedas, principalmente nos grupos das redes sociais.

De forma simples, a plataforma prometia realizar arbitragem e trade com o investimento dos clientes para aumentar o capital e repassar os lucros do trading realizado.

Com o tempo a plataforma começou a parar de pagar e os clientes começaram a ficar preocupados. Há poucas semanas, a empresa anunciou a venda e que um novo gerente, chamado Samuel, estaria assumindo a plataforma para resolver todos os problemas de insolvência.

Porém, a situação mudou drasticamente ontem, dia 10 de junho, quando um dos sócios da MyAlice, Jean Kássio, divulgou no grupo do Facebook Bitcoin Brasil, uma compilação de mensagens, áudios e vídeos que comprovam que Diego Vellasco, que se dizia CEO da MyAlice, agiu de má fé para tentar cobrir um rombo de 100 Bitcoins na plataforma.

Em uma das mensagens Diego diz que “já arrumou um bucha” para assumir a dívida e “dar o cara a tapa” para que os sócios pudessem sair ilesos da situação.

“Um maluco que vai aceitar a p* toda. Vai ser feita uma suposta venda, o maluco vai assumir, até sábado vai travar uma conta e ele vai estar de frente segurando a p* toda”, Diz Diego em um dos áudios divulgados.

Vale comentar que os sócios não aceitaram a solução de Diego e que ele não poderia tomar decisões como essa sozinho, já que ele não era o “único dono”. Mesmo assim, Diego diz em um dos áudios que se os outros sócios não queriam a solução que ele arrumou, ele colocaria o laranja no seu lugar para livrar a barra dele. Fato concretado com a venda da MyAlice para “Samuel.”

“Se vocês não querem que ele assuma para vocês, vou colocar ele para assumir pra mim”, diz Diego em um dos áudios.

Informações não confirmadas repassadas por outros usuários dizem que o tal laranja pode ter sido comprado por valores de até 2 BTCs.

Falta de informação entre os sócios

As conversas repassadas por Jean acontecem em um momento em que a plataforma já estava com grandes problemas com o público, sem dinheiro para entregar saques que estavam sendo feitos na plataforma.

Mesmo em um estado de crise avançado, fica bem claro que nenhum dos sócios tinha as informações corretas de quanto era o rombo dentro da empresa. Em determinado momento, um dos sócios diz que acredita que a empresa deve 10 BTC e que só tem informações sobre os valores vindo de terceiros, nunca diretamente de Diego.

Em um ponto da conversa é passada a informação que o rombo é de 100 Bitcoins, o que faz os sócios se desesperarem.

Kássio disse em seu post que Vellasco não repassava as informações sobre a Binance, “impedindo que os sócios pudessem verificar os saldos e operações presentes nas contas”.

De acordo com as conversas vazadas entre Uatá Lima, Jean Kássio, Diego Vellasco e um sócio oculto que tem a sua identidade protegida, a situação é bastante delicada. A situação se torna uma grande discussão, até mesmo com ameaças de morte entre Diego e Jean.

Jean veio a público expondo a situação, pois acredita que as soluções de Diego até o momento não apenas acabam com a reputação de todos os envolvidos, mas prejudica demais os clientes.

Durante os áudios a situação da conversa deteriora quando Kássio questiona onde foram parar os 100 BTC. “Tem 100 Bitcoins…R$3 milhões! Onde é que foi parar esse dinheiro?” Questionou Jean, que logo depois afirmou “Você destruiu a vida de todo mundo aqui agora e de um monte de cliente que vai correr atrás de você.”

Logo Diego se ofendeu com o questionamento de Jean e passou a ameaçar cometer suicídio como uma forma de “resolver o problema.”

Depois da grande repercussão, Diego publicou em suas redes sociais:

“Não vou me ausentar das redes. Como já ouviram nos áudios sobre a minha intenção de não causar nenhum prejuízo aos clientes extreme, fui mal orientado na tentativa de solução. Me mantenho trabalhando, e vou ligar a todos os clientes, expor os fatos e conversar sobre. Falta muita info ainda e sim será resolvido com cada cliente. Grato.”

Recomendamos a cobertura também do artigo feito pelo Portal do Bitcoin e também do CriptoFácil, além é claro, de acompanhar a divulgação na íntegra no Facebook.

Veja também: Rússia quer impor multa para mineração de criptomoedas em junho

 

Escreva um comentário

2 Comentários

Voces parem com este negócio de operar com ativos digitais com brasileiros. Temos tantos países com gente honestas que não são corruptas e vocês operando com brasileiros, aí é pedir pra se enforcar mesmo, bem feito!

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.