Morre Cypherpunk Tim May “padrinho” do Bitcoin

0 Comentários

Timothy C. May foi co-fundador dos Cypherpunks e um influente anarquista, cujos escritos ajudaram a moldar a visão do “Libertarian in Cyberspace”.

CypherPunk: o início

Tudo começou quando muitos de nós que hoje utilizamos essa tecnologia ainda éramos adolescentes, crianças, alguns ainda não tinham nem nascido. Foi no início dos anos noventa quando um grupo de aficionados em criptologia se encontravam mensalmente para discutir teorias sobre privacidade digital e dinheiro anônimo digital.

O Grupo se autodenominava “Cypherpunks”, uma junção de Cipher e punk, nome esse utilizado para demonstrar sua afeição por codificação e sua vocação para práticas anarquistas.Os fundadores dos Cypherpunks eram Eric Hughes, John Gilmore e, ele, Timothy C. May. Tempos depois da criação do grupo, Timothy May publicou “The Crypto Anarchist Manifesto”.

Timothy explicou nesse manifesto o desenvolvimento de uma forma emergente de tecnologia que transformaria o relacionamento entre os usuários e sua presença digital; excluindo a necessidade de um terceiro para mediar e potencialmente comprometer a privacidade:

“A tecnologia da computação está à beira de fornecer a habilidade de indivíduos e grupos de se comunicar e interagir uns com os outros de maneira totalmente anônima. Duas pessoas podem trocar mensagens, fazer negociações e negociar contratos eletrônicos sem nunca conhecer o verdadeiro nome e a verdadeira identidade do outro. As interações sociais em rede será indetectável … Estes desenvolvimentos irão alterar completamente a natureza da regulamentação governamental, a capacidade de taxar e controlar as interações econômicas, a capacidade de manter em segredo informações, e até mesmo alterar a natureza da confiança e reputação.”

capa da revista wired

Foram essas visões libertárias que plantaram a semente nas novas gerações de cypherpunks o futuro; sendo o mais notável entre eles, Satoshi Nakamoto.

O trabalho de May foi fundamental para a luta pela legalização do acesso civil à criptografia. May apareceu na capa da revista Wired. Timothy C. May morreu de causas naturais, aos 67 anos de idade.

Lucky Green um famoso especialista em criptografia escreveu um grande memorial sobre May, que dá uma boa noção do homem que foi e de sua história de vida. Destacamos uma parte desse memorial sobre May escrito por Lucky:

Permita-me fechar este post com uma nota editorial: se quiser honrar o Tim e o seu trabalho como cypherpunk, não leia o artigo da Wikipédia sobre cypherpunks. É só ignorar. Foi o que o Tim fez.

Outros grandes nomes de entusiastas tilizaram o twitter para prestar homenagem ao pai fundador dos cypherpunks:

Leia mais:  Conheça o homem que se tornou “amigo de Satoshi Nakamoto” em 2018

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.