Monero terá fork anti-ASIC em março

0 Comentários

O Monero, a criptomoeda com foco em privacidade com maior capitalização do mercado, aparentemente está planejando uma nova fork para garantir resistência a chips de mineração ASIC. A informação vem de um post feito no subreddit oficial do Monero.

Durante o último ano, o Monero deixou bem claro que ela é contra o uso de dispositivos ASIC para mineração. Os chips ASICs são construídos especificamente para serem eficientes na mineração de criptomoedas e em resolver algoritmos específicos. Esse tipo de dispositivo rapidamente dominou o hashrate do mercado, principalmente depois de 2016. Atualmente, mais 85% da rede Monero é dominada por ASICs e isso aumenta consideravelmente o risco de ataques de 51%.

Para diminuir o problema, a rede Monero faz forks anti-ASIC pelo menos duas vezes por ano. A primeira fork foi feita no começo de 2018, seguida por outra em outubro do mesmo ano. As duas forks tiraram o hashrate dos dispositivos ASIC e colocaram o CPU e GPU de volta na validação da rede. Agora, o fork de março vai fazer a mesma coisa mais uma vez.

 Segundo os usuários do reddit, a fork vai segurar os dispositivos ASIC mais uma vez até que uma solução de longo prazo seja implementada em outubro.

Até o momento a briga entre o Monero e os produtores de mineradores ASIC tem sido uma “corrida armamentista”. Sempre que a rede faz algo para diminuir a força desse tipo de minerador, os criadores dos dispositivos aprimoram a estrutura dos chips para contornar as novas soluções.

Algumas forks também trazem novos recursos para a blockchain Monero. A última fork, em outubro, trouxe o recurso “bulletproofs” que diminui a taxação das transações e melhorou a velocidade das confirmações. Algumas forks também produzem split coins na rede. A próxima fork provavelmente não vai introduzir nenhum recurso novo ou outras moedas.

Veja também: Status.IM relança a sua carteira de criptomoedas Keycard

 

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.