Ministério Público de Campo Grande afirma: Minerworld é pirâmide

0 Comentários
Hércules Gobbi, Cícero Saad e Jonhnes Carvalho (da esquerda à direita)
Parece que os dias de esbórnia e impunidade dos proprietários da  estão contados. O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, fundamentado no art. 129 da Constituição, afirma sem qualquer sombra de dúvida que a empresa não passa de uma financeira, com propostas fraudulentas que visam ludibriar os desavisados.

Houve ordem judicial de bloqueio de mais de R$ 300 milhões em bens da MinerworldBitOfertas e e BitPago, sendo a Minerworld destaque entre os envolvidos. As empresas fraudulentas estão sendo investigadas pela Operação Lucro Fácil, deflagrada nesta terça-feira (17).

Oficiais da GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) realizaram sete mandados de busca e apreensão em Campo Grande (MS) e São Paulo (SP).

Entre os bens milionários, Cícero Saad possui um Porsche Cayenne em nome de sua mãe e Jonhnes Carvalho uma BMW 320i, também em nome da mãe.

Cícero Saad Cruz é conhecido pejorativamente na rede como “Cicinho Corel Draw” por ser réu confesso de ter fraudado guias de FGTS utilizando o famoso software Corel Draw. Jonhnes Carvalho é famoso por ter sido um dos principais mandantes de antigos esquemas fraudulentos já desarticulados, como a Multiclick e a Paymony.

Leia também  Estrategista do Deutsche Bank fala no "fim do dinheiro tradicional" e sugere criptomoedas como solução para inflação

Entre as principais provas, a autarquia destaca inconsistências no contrato de adesão, ausência de provas de mineração e o modelo de negócios apresentado pela página oficial da pirâmide. Meses após a abertura da empresa, uma mineradora foi supostamente inaugurada, o que sugere que os afiliados haviam sido pagos unicamente com o valor injetado por novas vítimas.

“A leitura do contrato de adesão da Minerworld basta para se colocar em xeque eventual boa-fé por parte dos requeridos e de todo o negócio proposto ao público consumidor”, informa inquérito emitido pela 43ª Promotoria de Justiça de Campo Grande.

Ainda segundo o documento: “Com efeito, o instrumento é mal redigido, com erros grosseiros (a exemplo da palavra “incargos” na cláusula 8) e repleto de cláusulas sem o menor fundamento jurídico (cláusula de eleição do foro de Pedro Juan, Paraguai, ou cláusula de alteração unilateral por parte da empresa)”.

Leia também  Clubes da Premier League e outros esportes recebem patrocínios de criptomoedas

Convém citar que a cláusula de alteração unilateral por parte da empresa justifica a mudança nos planos de pagamento dos afiliados que hoje recebem em MCash, uma criptomoeda sem valor criada pelos golpistas com o objetivo de falsear pagamentos realizados.

Curioso o quão obtuso é o contrato da Minerworld, tendo em vista haver um bacharel em Direito entre seus diretores.

Um dos sites está fora do ar
Enquanto isso, a quantidade de reclamações registradas no site Reclame Aqui não cessa de aumentar e algumas das vítimas já desconfiam se tratar efetivamente de um esquema fraudulento.

Um áudio de Jonhnes Carvalho que está circulando na rede aponta boatos de que ele estaria articulando seu desligamento do esquema e que, ainda esta semana, entraria em contato oficialmente com as vítimas para prestar esclarecimentos.

A Minerworld, em resposta à imprensa, afirma não se tratar de uma pirâmide e que sua dificuldade financeira é oriunda de um ataque hacker que teriam sofrido em sua conta na Poloniex. A empresa afirma que não só eles, mas vários outros usuários foram afetados pela suposta vulnerabilidade da plataforma. Nenhuma notícia sobre tal falha sistêmica, no entanto, foi citada pela Poloniex em sua página oficial, tampouco nenhuma nota de imprensa foi lançada à época.

Leia também  Brasil passa a ter 4º maior volume de Bitcoin do mundo, quase R$ 30 milhões negociados em 24 horas

Para finalizar, um recado deste humilde escriba que vos fala a Jonhnes Carvalho, inviolável poço de humildade e transparência: sua hora está chegando…

Artigo extraído da página de Rafael Motta no Medium

Aviso de risco: Investir em moedas digitais, ações, títulos e outros valores, mercadorias, divisas e outros produtos de investimento derivado (por exemplo, contratos por diferença, "CFD") é especulativo e representa um nível elevado de risco. Cada investimento é único e envolve riscos únicos. Os CFD e outros derivados são instrumentos complexos e têm um risco elevado de perda rápida de dinheiro devido a alavancagem. Deverá ponderar se compreende como o investimento funciona e se consegue suportar o risco elevado de perda do seu dinheiro. As criptomoedas podem ter preços flutuantes e, por isso, não são adequados a todos os investidores. A negociação de criptomoedas não é supervisionada por qualquer enquadramento regulador da UE. O desempenho anterior não garante os resultados futuros. Qualquer histórico de negociação apresentado tem menos de 5 anos e, exceto quando indicado, não é suficiente como base de decisões de investimento. O seu capital está em risco. Quando negoceia em ações, o seu capital está em risco. O desempenho anterior não é um indicativo fiável de resultados futuros. O histórico de negociação apresentado tem menos de 5 anos e, exceto quando indicado, não é suficiente como base de decisões de investimento. Os preços podem tanto subir como descer, os preços podem flutuar bastante, pode estar exposto a flutuações de taxa de câmbio e pode perder todo ou mais capital do que o que investiu. O investimento não é adequado para todos, certifique-se de que compreendeu totalmente os riscos e legalidades envolvidas. Se não tiver a certeza, procure aconselhamento financeiro, legal, fiscal e/ou contabilístico. Este website não oferece aconselhamento financeiro, legal, fiscal ou contabilístico. Alguns links são links afiliados. Para mais informação, leia o nosso aviso e declaração de risco completo.