Mercado de Bitcoin no Japão ganha cada vez mais espaço e se aproxima da China

Ao longo do ano passado, o Japão tem focado bastante em  e soluções blockchain. Além disso, o país tornou-se recentemente a segunda maior região comercial Bitcoin no mundo. Agora, um dos maiores conglomerados de TI do Japão planeja entrar na indústria de Bitcoin com uma nova carteira e serviço de câmbio.

Gigante Japonesa de Internet entrará no mercado de Bitcoin

O Japão tornou-se um grande player dentro da Bitcoin. Quando se trata de Bitcoin, muito mudou no Japão desde os dias da Mt Gox. Em maio de 2016, o governo do país definiu moeda digital como dinheiro. Desde então,  como a Bitflyer, Zaif e Coincheck têm trocado muitos bitcoins. Paralelamente, a e os investimentos relacionados à blockchain na região foram anunciados regularmente ao longo do ano passado.

Em 20 de janeiro, o grupo japonês de Internet GMO anunciou que em breve estará desenvolvendo um serviço de troca e carteira (wallet) de bitcoin. A bem conhecida empresa que comandou os mercados de TI do país há 14 anos está satisfeita com o novo empreendimento. A empresa diz que estará fornecendo um ambiente seguro para a negociação de criptomoedas, dado seu histórico significativo em títulos on-line.

“Usando o know-how cultivado na infra-estrutura de Internet e negócios financeiros como descrito acima, nós criamos ‘ Wallet Co., Ltd.’ em 11 de outubro de 2016 e estamos nos preparando para uma troca de moeda virtual”, explica o japonês IT Anúncio traduzido da empresa.

Volume de negociação de Bitcoin no Japão explode e pode ultrapassar a China

Antes do novo anúncio da exchange da GMO, o Japão se tornou recentemente o segundo país com o maior volume de negociação de bitcoins. Constantemente correndo em direção a China, a exchange japonesa Bitflyer revelou crescimento exponencial do volume de negociações. Além disso, recentemente saiu a notícia sobre o crescimento significativo que a exchange regional Coincheck tem experimentado durante o novo ano.

Leia também  Fique por dentro, Megaupload 2.0 retarda lançamento, mas o mundo Bitcoin está atento aos acontecimentos

Paralelamente, a Quoine, exchange com sede em Cingapura, tem empurrado alguns dos maiores volumes de comércio de BTC/JPY no mundo. A exchange também permite negociações em USD, AUD e outras moedas estrangeiras, bem como serviços de empréstimo de margem. Em junho passado, a arrecadou US$ 16 milhões em uma rodada de financiamento da Série B da JAFCO, na Ásia. A empresa fundada em 2014 soma ao crescente número de bolsas que oferece aos cidadãos japoneses de comercialização do par BTC/JPY.

Bitcoin no Japão se torna cada vez mais popular

O fenômeno da moeda virtual tornou-se mais popular do que nunca no Japão e é difícil de não ser notada a sua influência sobre o Bitcoin. O país teve interessantes comerciais da Bitflyer sendo exibidos para todo país e até mesmo um game-show com meninas baseado em criptomoedas. Empresas legadas na região estão ficando a bordo com essas tecnologias emergentes e startups como a Tech Bureau estão dizendo aos residentes japoneses sobre soluções de moedas digitais. Enquanto isso, o Japão atingiu seus volumes mais altos na Localbitcoins e tem mostrado aumentos de volume consistentes ao longo do ano.

Leia também  Infográfico: O que acontece quando enviamos Bitcoin para alguém

Dica aos Bitcoiners: mantenha o Japão no seu radar!

Via: News Bitcoin
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *