Libra: Autoridades européias demonstram oposição a criptomoeda do Facebook

2s Comentários

As reações da comunidade cripto ao projeto Libra do Facebook foram uma festa de boas-vindas, se comparada com a dos primeiros representantes europeus que falaram hoje. 

Não parece por acaso que o lançamento do whitepaper e website da Libra, a criptomoeda do facebook tenha ocorrido durante o horário comercial na Europa, Oriente Médio, África e Ásia. Consequentemente, algumas das primeiras reações vieram de políticos da União Europeia.

De acordo com relatórios da Bloomberg, o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, foi o primeiro representante público a falar sobre a criptomoeda Libra. Em uma entrevista de rádio, ele disse que não há como ser visto como uma moeda “soberana”, afirmando que “não pode e não deve acontecer”.

Enquanto isso, o europarlamentarista Markus Ferber, cujo partido CSU faz parte da coalizão governista na Alemanha, pediu um forte alerta regulatório em relação ao Facebook por suas tentativas de se tornar um “banco-sombrio”. Ferber também alertou contra uma espécie de “nirvana regulador” que, em sua opinião, forma o ambiente do Facebook e de outras corporações multinacionais. 

Países como a China e a Índia, já tem regulamentos banindo o uso de criptomoedas por seus cidadãos, parece que a Libra do Facebook terá que lidar com o muitos obstáculos regulatórios.

Clique aqui para ler: Facebook lança oficialmente sua própria criptomoeda, a Libra

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Escreva um comentário

2 Comentários

muito bom

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.