Empresa Kakao lançará carteira de criptomoedas “imensamente fácil de usar”

0 Comentários

mãos segurando uma carteira de couro

A gigante empresa sul-coreana de mensagens, a Kakao, pretende lançar uma carteira de criptomoedas, chamada Klip no primeiro semestre do próximo ano.

Durante uma reunião do Conselho de Governança de Klaytn, na capital do país sul coreano o co-presidente da Kakao, Yeo Min-soo, revelou o plano da empresa de lançar uma carteira de criptomoeda “imensamente fácil de usar” no próximo ano e de fornecer constante atualizações para que “as pessoas possam guardar a criptomoeda desenvolvida pela empresa na carteira e usar a criptomoeda em suas vidas diárias.

Ele disse:

A Kakao já lançou o KakaoCon, um sistema baseado em blockchain, e a empresa está planejando uma variedade de aplicativos, incluindo o uso da tecnologia blockchain para software de identificação.

O Klip está sendo desenvolvido pela GoundX, o departamento responsável pelo desenvolvimento blockchain da Kakao, e será adicionada aos outros serviços da gigante de mensagens após o lançamento. Vale destacar que a carteira oferecerá suporte à criptomoeda nativa da empresa, a Klay, além de outros tokens baseados na blockchain Klaytn.

Os desenvolvedores do projeto revelaram que a carteira usará um sistema de contas exclusivo, permitindo que os usuários “acessem a carteira com uma senha simples”, isso com total acesso a suas próprias chaves privadas. A carteira também oferecerá suporte a aplicativos descentralizados e tokens não fungíveis (NFTs).

Durante o Conselho de Governança de Klaytn, o CEO da Kakao adicionou que a tecnologia blockchain “falta usuários ou aplicativos”, pois não há uma “super” plataforma, por isso é difícil de usar na vida cotidiana”. O projeto blockchain da Kakao já possui um grande volume diário de transações. A blockchain Klaytn é governada por um conselho com 27 membros, incluindo a Binance.

China inicia a fase 2 da implantação do yuan digital

A China está iniciando o que pode ser a segunda fase do lançamento do yuan digital. Com os controles de capital sendo ‘implantados’ em três províncias principais do país, o segundo passo para a digitalização e a eventual introdução do yuan digital é a emissão de uma versão digitalizada dos cartões de identidade nacionais.

Em julho de 2019, o Banco Popular da China revelou que há mais de uma ano estava trabalhando em uma moeda digital estatal cujo valor estivesse apoiado no yuan chinês. Após o anúncio, os jornais de notícias passaram a relatar que a China estaria construindo uma infraestrutura para o funcionamento da moeda digital, que segundo os analistas pode ser lançada mundialmente em até um ano.

A fase 1 de acordo com Dovey Wan, fundador da Primitive Capital, foi o lançamento de um processo de troca de dinheiro por criptomoeda. Embora este seja um programa “piloto” e que está limitado a três províncias do país por um período de dois anos, já é um indicativo do que está por vir, tendo em vista que a China tem deixado clara suas pretensões, após o recente apoio e interesse na tecnologia blockchain.

Clique aqui para ler: Banco da Rússia diz que apoiará proibição de criptomoedas

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.