Japão agora é o paraíso para o Bitcoin, após repressão da Coreia do Sul

0 Comentários

O está se tornando o centro do mundo para as criptomoedas, enquanto a Coréia do Sul e a reprimem o e as demais criptomoedas.

O Japão foi um dos primeiros países a reconhecer o bitcoin como uma criptomoeda e aceita-lo como um método de pagamento legal, isso tem atraído muitos investidores e empresários para o país, que se tornou o líder mundial em negociação de bitcoin e agora representa 40% do total global de transações.

Em meio a uma repressão mundial do bitcoin, Tóquio agora está considerando se deve ou não se concentrar em proteger os consumidores das flutuações selvagens, implementando uma regulamentação de preço ou preservando a reputação de um país inovador.

As conexões entre bitcoin e scams, evasão de impostos, lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo levantaram preocupações para a maioria dos países, mas até agora o Japão não implementou nenhuma restrição sobre o bitcoin.

Leia também  Bitcoin Cash se mantém firme aos ataques chineses
Muitos comerciantes estão explorando a “liberdade” encontrada no Japão, já que o país atrai os entusiastas da criptomoeda. Takahide Kiuchi, economista executivo do Instituto de Pesquisa Nomura, que renunciou ao conselho fiscal do Banco do Japão no ano passado, acredita que as medidas de repressão implementadas por outros países foram o motivo pelo aumento do volume de negociações de criptomoedas no Japão. O Sr. Kiuchi disse: “Essa liberdade é a explicação para o Japão está recebendo todo esse dinheiro, nossa regulamentação é relativamente fraca”.Taro Aso, ministro japonês das Finanças, disse: “Não acho bom regulamentar nada e tudo”.
A do Sul está atualmente debatendo uma possível proibição das negociações de bitcoin devido a preocupações com lavagem de dinheiro e a evasão fiscal.O ministério da justiça sul-coreano disse: “O ministério vem preparando uma lei especial para fechar todas as exchanges de criptomoedas, mas só depois de uma análise cuidadosa com as agências governamentais relacionadas”.
Leia também  Autoridades italianas multam promotores da Onecoin em quase 2,6 milhões de euros

A potencial proibição da negociação de criptomoedas fez o bitcoin cair 12% em 12 de janeiro, quando a notícia foi anunciada. A China está atualmente tentando diminuir a quantidade de empresas de mineração de bitcoin no país, já que o processo segundo o governo do país, está usando demasiada energia elétrica do país.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]