Japão: 33 casos de fraudes com criptomoedas já foram registrados no país

1 Comente

Os consumidores japoneses relataram 33 casos de fraude relacionada à criptomoedas nos primeiros sete meses de 2017, representando mais de US$ 700.000 em perdas.

Leia também  MinerWorld e D9 são investigadas no Paraguai por esquema de pirâmide financeira

Segundo os relatórios da  Nikkei e The Yomiuri Shimbun , a Agência de Política Nacional () reportou cerca de ¥76,5 milhões (US $ 710,848) em roubos relacionados a fraudes entre janeiro e julho. O ritmo dessas queixas parece ter aumentado à medida que o ano avançou – Devido ao recente crescimento no mercado de criptomoedas – Tendo 17,3 milhões de ienes roubados apenas em julho.

Os casos envolvem criptomoedas como , Éter e , segundo os relatórios, com a maioria dos relatórios do ano referentes aos roubos de Bitcoin.

De acordo com The Mainichi , outro jornal japonês:

“Os roubos registrados de moedas virtuais até junho de 2017 foram maiores com a Ripple, com 29,6 milhões de ienes, seguido pela Bitcoin em quase 29,3 milhões de ienes. e NEM totalizaram 200,000 iene e 100,000 ienes, respectivamente, entre outros”.

O artigo observa que, embora muitas das contas das vítimas não tenham implementado a autenticação de dois fatores, pelo menos três contas fizeram. A autenticação de dois fatores fornece uma camada extra de para contas digitais e requer um digital para poder entrar em uma conta.

O NPA não revelou como os ladrões de criptomoedas ignoraram a autenticação dupla para transferir os fundos. E até à data dessa publicação, nenhum dos fundos identificados foi recuperado. De acordo com o , a agência policial disse que os fundos roubados já podem ter sido convertidos para outras formas de dinheiro.

Dica: Lugar de Bitcoin é na carteira (wallet). Nunca deixe os seus Bitcoins parados em exchanges. Dicas de Carteiras: Tipos de Carteira Bitcoin, escolha a sua

Via: Coindesk.com
Tradução: Guia do Bitcoin