Irã pode ser o primeiro país forçado a usar Bitcoin

0 Comentários

Com os tentando impedir o de acessar sua conta bancária, está cada vez mais perto do país desfrutar das principais qualidades do : sem fronteiras e Neutralidade.

O dinheiro que está no não é seu

Nesta terça-feira, o embaixador americano Richard Grenell confessou que o governo dos EUA está muito preocupado com as intenções do Irã de retirar 300 milhões de euros mantidos nas contas de bancos alemães, revelou a Reuters. “Incentivamos os mais altos níveis do governo alemão a intervir e não permitir essa operação”, disse Grenell, embaixador americano.

Tudo indica que o Irã está incomodado após a pressão com as novas impostas pelos EUA depois que Trump anunciou a saída do país no acordo nuclear de 2015. Mas, enquanto o governo Trump aumenta a pressão sobre Teerã, a população iraniana está se voltando cada vez mais para o Bitcoin, encontrando nele um refúgio seguro devido à sua natureza sem fronteiras e apolítica.

“O Bitcoin não se importa com quem você é ou por que você está fazendo a transação. É revolucionário, pois é a primeira forma neutra de dinheiro que pode ser negociada livremente com qualquer pessoa em todo o mundo. Além disso, pode ser facilmente armazenado – ao contrário do ouro – e o controle da chave privada garante que você tenha controle total do seu dinheiro.”

Quer motivos melhores do que esses para atrair cada vez mais entusiastas para as criptomoedas? O analista da Weiss Cryptocurrency Ratings, Juan Villaverde, explicou o seguinte:

No passado, quando os governos corruptos desvalorizavam sua moeda local ou apreendiam ativos dos cidadãos, os investidores corriam para o dólar americano ou ouro. […] Hoje, muitos estão entrando de cabeça nas criptomoedas, onde o dinheiro está em um livro-razão distribuído global que nenhum banco central ou governo pode tocar.

Você sabia que o saldo em sua conta bancária, é apenas para fins de exibição. Os usuários não tem acesso total ao seu próprio dinheiro, o banco pode congelar sua conta e o dinheiro que você achava que tinha, passa a não ser mais seu, algo que ao que tudo indica, o Irã descobrirá mais cedo ou mais tarde.

Leia também  Como defender o Bitcoin como propriedade legal

Sanções

Apesar dos benefícios mencionados acima, o governo do Irã não vai muito com a cara do Bitcoin. Em abril, os bancos do Irã foram proibidos de trabalhar com as exchanges de Bitcoin em meio a rumores de que uma criptomoeda nacional pode estar sendo preparada.

O analista sênior da eToro, Mati Greenspan, relatou acreditar que as criptomoedas podem desenvolver-se durante toda essa “confusão”, as repressões do governo e os controles de capital vão favorecer as criptomoeda. Ele explicou:

[A repressão no Irã] criaria um mercado paralelo para criptomoedas dentro do país, que poderá ficar mais caro no país, comparado ao preço da cripto em outras partes do mundo… Então dessa forma, alguns poderão negociar , mas seria bom que houvesse uma exchange, obviamente, é muito mais fácil para o usuário se tiver uma exchange local que aceita cartões de crédito ou transferências bancárias, mas se não for esse o caso, quem quiser comprar, poderá facilmente adquirir o Bitcoin numa transação .

Embora os dados de volume de negociação de câmbio local peer-to-peer sigam o preço do bitcoin, os picos também coincidem com os tempos de maior incerteza econômica.

Leia também  Usuários de Bitcoin poderão guardam chaves privadas de carteiras no próprio DNA

Algumas autoridades iranianas conversaram e discutiram as possibilidades de usar as criptomoedas para substituir os sistemas bancários internacionais tradicionais, como o SWIFT, e principalmente ignorar as sanções internacionais. Infelizmente, a idéia do Irã ter sua própria criptografia nacional é uma farsa.

Uma criptomoeda nacional não pode ser sem fronteiras, nem tão pouco neutra. Mesmo que a ‘IranCoin’ seja supostamente ‘baseada’ no petróleo, por exemplo – como a ‘Petro’ na Venezuela – fazer com que outros países a aceitem será quase impossível. Os Estados Unidos certamente acompanhará de perto qualquer negociação.

Sendo assim, o Irã mais cedo ou mais tarde perceberá o valor de uma forma de dinheiro verdadeiramente global, descentralizada e neutra, com a qual as transações não podem ser bloqueadas e o dinheiro não podem ser congelado. Com a crescente pressão dos EUA e seus aliados, o Irã pode se tornar o primeiro país forçado a usar o Bitcoin.

Leia também  Falso "criador do Bitcoin", Craig Wright, está tentando patentear a moeda

Guia do Bitcoin