O Bitcoin e o WikiLeaks: A História do Bitcoin parte 19

0 Comentários

Continuando com a série de textos com a História do Bitcoin, vamos explorar a relação do WikiLeaks com o Bitcoin e como o site especializado em vazar documentos confidenciais foi fundamental para a história da maior criptomoeda do mundo.

Esse é um artigo traduzido e adaptado do site Bitcoin.com.

A História do Bitcoin: A relação com o WikiLeaks

“O WikiLeaks chutou o ninho de vespas e o enxame está vindo em nossa direção.” Com essas 13 palavras, Satoshi Nakamoto sumiu do mapa e nunca mais correspondeu com alguém ou teve qualquer tipo de interação pública na internet, deixando uma série de perguntas sem resposta que encobririam seu desaparecimento.

Essa mensagem ameaçadora reforçou o seu penúltimo post no fórum, enviado um dia antes de sua mensagem final. Mas oque extamente aconteceu para colocar o Wikileaks na mira do criador do Bitcoin e, possivelmente, ter feito ele sumir completamente?

Wikileaks chama a atenção para o Bitcoin

As palavras de Satoshi foram carregadas de um pressentimento que muitos acreditam que significavam um pressentimento; um sinal de que o mandato de Nakamoto como figura de comando do Bitcoin havia atingido seu fim inevitável.

Sua observação de que o Wikileaks havia “chutado o ninho de vespas” se referia à possibilidade de o controverso site de denúncias ter passado a se aproximar do Bitcoin, depois que o governo dos EUA forçou empresas como Visa, Mastercard e Paypal a bloquear as transações de doações para o Wikileaks.

Para quem não sabe o Wikileaks tem uma história bem controversa dentro dos EUA, já que o site foi responsável por vazar vários segredos que o governo do país tinha muito interesse em manter escondidos.

De acordo com um post anterior de Satoshi, o projeto Bitcoin precisava “crescer gradualmente para que o software possa ser fortalecido ao longo do caminho”, e a associação com o Wikileaks chegou muito cedo em seu desenvolvimento.

Com Julian Assange, desorientado, tentando combater  a extradição para os EUA nos tribunais britânicos, tendo alegado ter feito um retorno de 50.000% com Bitcoin nos anos que se seguiram ao desaparecimento de Satoshi, é interessante relembrar esse período – dezembro de 2010 – quando o recuo de Satoshi começou e o investimento do Wikileaks em Bitcoin começou a ser seriamente discutido.

Esta foi uma verdadeira bifurcação na estrada, significativa não apenas para a história do Bitcoin, mas também para a vigilância do estado e para aqueles que reagiriam a ela.

O homem que chutou o ninho de vespas

Você pode se perguntar por que o fundador do Bitcoin ficou tão alarmado com a notícia de que o Wikileaks estava tentando arrecadar fundos usando o sistema de pagamento descentralizado. Afinal, o bitcoin foi projetado para contornar as barreiras e evitar a necessidade de uma autoridade central – e aqui estava um caso de uso perfeito para provar seus méritos.

Em resposta a um membro do fórum que elogiou positivamente a adoção do Bitcoin pelo Wikileaks, publicado exatamente uma semana antes de seu post final no fórum, Satoshi disse: “Não, não o faça… Bitcoin é uma pequena comunidade beta, ainda em sua infância. Você não conseguiria mais do que alguns trocados, e a pressão que você traria provavelmente nos destruiria nesta fase.”

 

Como comprar Bitcoin no Brasil

 

O problema era muito claro, como Satoshi o via: o interesse indesejado do governo na nascente moeda digital era a última coisa de que precisava naquele momento. E como quase todos os outros meios de pagamento se recusavam a processar doações para o Wikileaks, a solicitação de doações de Julian Assange via Bitcoin parecia uma questão de tempo.

No mínimo, Satoshi queria que esse movimento fosse desencorajado – e ele transmitiu isso a Assange, conforme relatado por ele em uma sessão do Reddit Ask Me Anything (AMA) de 2014   e também em seu livro “When Google Met WikiLeaks”:

O WikiLeaks leu e concordou com a análise de Satoshi e decidiu adiar o lançamento de um canal de doação de Bitcoin até que a moeda se tornasse mais estabelecida. O endereço de doação de Bitcoin do WikiLeaks foi lançado após o primeiro grande boom da moeda, em 14 de junho de 2011.

Curiosamente, a organização sitiada abriu as comportas para doações de Bitcoin apenas dois meses após a última correspondência conhecida de Satoshi – um email para o colaborador Gavin Andresen.

O resto, como dizem, é história: o Wikileaks recebeu dezenas de milhões de dólares em doações de Bitcoin entre 2011 e 2018 (o número exato continua sendo contestado), Assange passou anos na embaixada equatoriana de Londres antes de ser preso e, na ausência de Satoshi, O Bitcoin iria chutar muito mais ninhos de vespas apenas para emergir cada vez mais forte.

Veja também: VET tem alta de 20% após anúncio de jogo da Microsoft

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.