Hackers usam phising envolvendo o presidente do “banco central de Singapura”

0 Comentários

Hackers estão usando e envolvendo o vice Primeiro Ministro de Singapura, Tharman Shanmugaratnam, para conseguir informações de cartões de crédito e conta bancária de usuários.

Segundo o governo de Singapura, o nome de Tharman Shanmugaratnam (Vice-Primeiro Ministro, Ministro Coordenador de Políticas Econômicas e Sociais e presidente da -), grande apoiador das , foi utilizado por dois sites falsos para roubar informações de contas bancárias e cartões de crédito de usuários.

Os criminosos conseguiram as informações através de phising (envio de e-mails falsos e redirecionamento para sites falsos). Em um dos sites o nome de Tharman é mencionado como investidor em Bitcoin. Enquanto que o outro site afirma  que ele vai investir US$ 1 bilhão em Bitcoin em nome de Singapura.

Leia também  Starbucks vai aceitar Bitcoin globalmente, graças a Bakkt

Os dois sites prometem que o usuário ficará rico facilmente, em cerca de uma semana, e que para isso o usuário precisará apenas abrir uma conta no site, e fornecer os dados da conta bancária e do cartão de crédito.

A notícia foi desmentida e os sites dados como “enganosos” pela Autoridade Monetária de Singapura (MAS).

Apesar do incidente, Shanmugaratnam afirmou:

“A Autoridade Monetária de Singapura tem estudado de perto estes acontecimentos e os riscos potenciais que eles representam. Até agora, não há nenhum indício forte para banir o comércio de criptomoedas aqui”

Amiga do Bitcoin

Singapura tem se mostrado bastante amigável com as criptomoedas. Em maio deste ano, o governo de Singapura estaria propondo medidas regulatórias para as criptomoedas, o que traria investimentos e incentivos para investir em Bitcoin. Além disso, o MAS se associou à NASDAQ, Deloitte e Anquan para o desenvolvimento de soluções para as transações com criptomoedas.

Leia também  Banco de Israel classifica Bitcoin como ativo e não como moeda

Fonte: bitcoinist.com