Governo da Georgia utilizará registros em blockchain como prova de propriedade

Na terça-feira, em Tbilisi, o da Geórgia assinou um acordo para usar o Bitcoin para verificar as transações de propriedade.

Imagem: reprodução

Em abril passado, o governo da Geórgia e a empresa de Bitcoin BitFury iniciaram um projeto para registrar títulos de terras no Blockchain.

Esta é a primeira vez que um governo nacional está usando o Blockchain para salvaguardar e autenticar operações do estado, portanto, inaugurando uma crença na tecnologia que tem sido injustamente pintada de preto.

Primeira vez do governo com Blockchain

Por uma questão particular, é provável também que o Blockchain privado, que será um ledger alter-proof, utilize o Bitcoin da Blockchain que está no domínio público.

A partir de agora, um software foi construído e testado em alguns registros de títulos de terra. A Agência Nacional de Registro Público da Geórgia e a BitFury assinaram um memorando de entendimento abrindo o caminho para estender serviços para o registro de novos títulos de terras, demolição de imóveis, hipotecas, compras e vendas de títulos de terras, aluguéis e serviços notariais.

Leia também  Banco Central da China se reúne com mais exchanges de Bitcoin

Há muitos outros projetos que tem como foco, serviços de registros de títulos de terra com Blockchain aparte da movimentação da e da República da Geórgia. Isso inclui a Suécia, Honduras e Cook County, em Chicago, que estão sendo executados pela ChromaWay, Factcom e Velox, respectivamente.

Relatórios de mídia sugeriram que o economista peruano Hernando de Soto está associado ao projeto georgiano. De Soto, em seu livro “Mistério do Capital”, estima que há “capital morto” de US$ 20 trilhões globalmente, consistindo em edifícios e terras sem título legal.

24 horas por dia com smartphones

O ministro da Justiça da Geórgia, Tea Tsulukiani, diz que está otimista de que seu país será capaz de trabalhar com a tecnologia Blockchain a partir deste próximo verão para ter as registros de imóveis de forma totalmente confiável e segura.

Leia também  Apertem os cintos: vem aí uma possível alta do Bitcoin

Papuna Ugrekhelidze, presidente da Agência Nacional de Registro Público da Geórgia, declarou em um comunicado que sua equipe está “muito satisfeita com o progresso técnico e espera poder continuar [sua] frutuosa colaboração”.

O CEO da BitFury, Valery Vavilov, também disse à imprensa que o governo da Geórgia está animado sobre como o trabalho foi tratado e executado com o método atual. Ele explicou que todas as mudanças foram feitas no back-end e a única dicotomia para os cidadãos da Geórgia é que eles podem monitorar se um título é legítimo e quando ele é inserido no sistema.

Vavilov revelou que a plataforma atual é a fase um e em uma fase beta, mas o software estará totalmente operacional este ano:

“O grande objetivo é mover [o processo] para smartphones, para que as pessoas possam usá-lo 24/7 e todas as transações sejam seguras, transferíveis e responsáveis”.

Até agora, a BitFury conseguiu angariar US$ 90 milhões, incluindo um investimento de US$ 30 milhões pelo Credit China FinTech Holdings em janeiro.

Leia também  Banco Central dos Emirados Árabes: "Nós não estamos proibindo o Bitcoin e Criptomoedas"

Implementada em uma propriedade, a tecnologia Blockchain mantém acordos de diversas formas. Em entradas baseadas em Blockchain, os registros são carimbados no tempo, bem como as modificações conseqüentes a esses registros. O acima mencionado permitiria que os membros públicos interessados ​​em uma propriedade, possam examinar e estabelecer a data das vendas anteriores.

Via: Cointelegraph
Tradução: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *