FEM descreve mais de 60 casos de uso da Blockchain para Proteção Ambiental

0 Comentários

Em relatório publicado dia 14 de setembro, o Fórum Econômico Mundial () descreve mais de 60 casos de uso da

O relatório, “Building Block(chain)s for a Better Planet, em tradução livre, “ Construindo Blockchains para um Planeta Melhor”, destaca uma série de aplicações da tecnologia para Proteção Ambiental, com a criação de estratégias e soluções para inúmeros problemas do meio ambiente. 

fonte: Building Block(chain)s for a Better Planet, 2018, FEM. 

A tecnologia blockchain vem transformando a forma como os humanos transacionam valor, o que reflete diretamente na forma como , empresas e negócios operam. Apesar do foco na blockchain atualmente estar em soluções financeiras, há uma gama de outros setores que podem se beneficiar da tecnologia.

Até o momento, essas oportunidades permanecem inexploradas por desenvolvedores, investidores e , mas representam uma oportunidade para interromper fundamentalmente os sistemas e as abordagens atuais. Segundo o relatório do FEM:

“Tecnologias emergentes, incluindo a Internet das Coisas (IoT), realidade virtual e inteligência artificial (IA), estão permitindo mudanças sociais que afetam sismicamente economias, valores, identidades e possibilidades para as gerações futuras.”

E é exatamente isso que o relatório mostrar: o potencial da blockchain, não apenas para transformar o mercado financeiro, mas também para melhorar o planeta como um todo. Para isso, relatório descreve como a blockchain poderia perturbar a forma como o mundo gerencia recursos ambientais e ajudar a impulsionar o crescimento sustentável.

De acordo com o relatório, o primeiro passo na introdução de aplicações blockchain para proteção ambiental é o estabelecimento de um gerenciamento global e descentralizado do meio ambiente com a blockchain, em oposição ao financiamento de projetos específicos e separados. Entretanto, essa gestão inclui uma grande colaboração entre os formuladores de política, cientistas, investidores e sociedade civil. E também novas estruturas de governança e protocolos de política, modelos de e de financiamento. 

As aplicações propostas pelo FEM buscam explorar o potencial da blockchain para melhorar os processos existentes, e introduzir soluções completamente novas de blockchain – os chamados “game changers” – que devem transformar completamente a maneira como grandes questões ambientais são gerenciadas.

Esses “modificadores de jogo” incluem cadeias de suprimento “transparentes”, sistemas descentralizados de gerenciamento de energia e água, fontes de captação de recursos sustentáveis, mercados de carbono e outros. Algumas dessas aplicações podem ser vistas no esquema abaixo, retirado do relatório. 

fonte: Building Block(chain)s for a Better Planet, 2018, FEM. 

Leia também  Ex-CEO da MT.Gox consegue emprego nos Estados Unidos