Facebook continua em negociação com exchanges dos EUA

0 Comentários

A grande novidade do dia foi o fato da criptomoeda do Facebook ter ganhado um nome, “Globalcoin”, e uma possibilidade de lançamento para 2020. Também comentamos aqui no Guia do Bitcoin alguns detalhes importantes sobre essa cripto.

Parece que o Facebook está se esforçando para conseguir entregar o projeto. Segundo notícias, a empresa está em negociações com diferentes exchanges.

O Facebook teria conversado com importantes exchanges de criptomoedas baseadas nos Estados Unidos sobre a possibilidade da emissão de sua própria criptografia, informou o Financial Times (FT) no dia 24 de maio.

Citando duas pessoas familiarizadas com o projeto “Globalcoin” do Facebook, o FT escreveu que o Facebook discutiu a iniciativa com a principal exchange de criptomoedas e carteira dos EUA, Coinbase. O artigo também observa que o Facebook teria conversado com a exchange Gemini, fundada pelos gêmeos Winklevoss. Quem conhece a história do Facebook (ou assistiu A Rede Social) sabe que os Winklevoss não gostam nem um pouco do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg.

De acordo com as fontes anônimas, o Facebook vem conduzindo negociações com grandes empresas relacionadas à criptografia, a fim de garantir que a sua stablecoin esteja vinculada ao valor do dólar dos Estados Unidos e que seja líquida, negociável e segura.

Outras empresas supostamente incluem as principais empresas de trading de alta frequência de Chicago, Jump e DRW, diz o relatório.

Todas as partes mencionadas acima se recusaram a comentar o assunto para o FT, com o relatório acrescentando que a gigante das mídias sociais exigiu que assinassem acordos de não divulgação.

Embora a BBC tenha recentemente informado que a criptomoeda do Facebook será focada em pagamentos, as fontes revelaram que a Globalcoin será “maior e mais aberta” do que apenas um método de pagamento para compras no Facebook.

Como relatado anteriormente, o Facebook supostamente planeja integrar seus três aplicativos de propriedade total – WhatsApp, Messenger e Instagram – para oferecer uma exposição gigantesca à criptomoeda.

De acordo com o FT, especialistas do setor afirmam que a regulamentação será o maior obstáculo do Facebook para lançar a cripto.

Veja também: Brave começa a testar microtransações para o Twitter

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.