Ex-agente do FBI admite roubo de mais de 1.600 bitcoins confiscados na “Silkroad”

1 Comente

 

Em 2015, dois agentes do Serviço Secreto dos Estados Unidos (), e , foram presos por ao investigar o mercado negro on-line conhecida como “Silk Road. Dois anos mais tarde, de acordo com relatórios recentes, Shaun Bridges foi condenado por roubar 1.600 confiscados pelas autoridades federais.

A situação em torno do “Silk Road” parece que nunca termina, porque depois de um longo tempo sem muita novidades, os promotores norte-americanos acusaram o ex-agente de lavagem dinheiro. E, de acordo com documentos judiciais, Bridges transferiu 1606.6488 BTC – o equivalente a US $ 6,6 milhões – guardados em uma conta federal que foram transferidos para uma conta  da Bitfinex.

De acordo com o site Arstechnica – o ex-agente estava disposto a confessar em troca de um acordo. O Procurador-Geral dos Estados Unidos, , informou que os bitcoins roubados foram usados para compra de hardwares e tansferidos para a  e BTC-e.

Leia também  Atendendo a "muitos pedidos", Deloitte passa a aceitar Bitcoin como forma de pagamento em seus restaurantes

Bridges chegou a fazer um acordo com os promotores, em troca de sua confissão, mas os termos ainda são desconhecidos.

Nas palavras de Frentzen: “Poderíamos encontrar o montante roubado. Então nós nos encontramos com o Sr. Bridges e no processo de reuniões ele devolveu os Bitcoins”.

Após a acusação, o juiz Seeborg perguntou se de fato Bridges tinha sido honesto. O ex-agente federal respondeu dizendo que relatou os fatos com sinceridade, mas isso não impede que poderia enfrentar dez anos de prisão e uma multa de US$ 250.000.

De acordo com a família de , os supostos criadores da Silk Road , Shaun Bridges e Mark Force mostraram toda a pesquisa para o público. Grande parte das informações sobre os agentes permaneceram escondidos pelo tribunal, embora a família disse que Ulbricht realmente tinha “As chaves da Silk Road“.

Leia também  Cresce adoção do Bitcoin na indústria pornô: até a Playboy já aceita a criptomoeda

Os advogados de Ulbricht argumentaram que Force e Bridges tinham acesso a senhas administradoras, sendo capazes de obter as chaves privadas, contas bancárias e muito mais. Bridges até agora admitiu ter roubado milhões de dólares em Bitcoins confiscados e enfrentará mais tempo de prisão quando o juiz Seeborg divulgar a sentença dos réus nos próximos meses.

 

Via: Diariobitcoin.com

Tradução: Guia do Bitcoin