Estudo analisa o estado da centralização de centenas de criptomoedas

0 Comentários

Um estudo recente realizado pela CryptoCompare analisou centenas de projetos e criou uma taxonomia para fornecer uma classificação das criptomoedas em diversos critérios: nível regulatório, descentralização, emissão, incentivo econômico e classificação industrial. Segundo o estudo, “A taxonomia oferece uma estrutura para ajudar que investidores varejistas e instituições, reguladores e a indústria como um todo obtenha uma compreensão holística do ecossistema das criptomoedas.

A taxonomia das criptomoedas também revelou que 55% dos ativos de criptografia existentes são, na verdade, centralizados, enquanto 30% a mais são semi-descentralizados. Ou seja, apenas 16% de todos os ativos criptográficos analisados são considerados como totalmente descentralizado. Para piorar o resultado, a pesquisa ainda conclui que 85% dos desenvolvedores podem alterar o protocolo em seus projetos a qualquer momento, a seu próprio critério.

 

A centralização apresenta uma concentração diferente, dependendo do tipo de projetos que estamos lidando. A centralização é mais acentuada  com os tokens utilizados como ativos financeiros. Na figura abaixo, é possível observar que 79% dos projetos de criptomoedas que são utilizadas e considerados no estudo como ativos, são centralizados e apenas 7% são descentralizados. A centralização é menor nos projetos de tokens que são utilizados como meio de pagamento. De acordo com o relatório, quase 41% deles são centralizados, enquanto outros 37% são descentralizados.

 

 

O estudo ainda apresenta outros dados interessante, por exemplo, a porcentagem de tokens que utilizam a estratégia das Ofertas Iniciais de Moedas (ICO) e a infraestrutura da rede Ethereum para o desenvolvimento de seus projetos. 87% dos projetos analisados utilizaram a estratégia da ICO para seus projetos. Esse dado pode sugerir um problema para o futuro desenvolvimento do mercado de criptomoedas, já que as ICO estão sendo forte objeto de reguladores no mundo inteiro. Da mesma forma, o estudo também apresenta um certa dependência da blockchain do Ethereum. Dos 200 ativos digitais considerados, 69% utilizam a rede Ethereum, em seguida temos 25% dos projetos utilizando a blockchain do Bitcoin.

O ecossistema do blockchain e das criptomoedas é reconhecido pela sua inovação e ainda assim, o resultado da dependência da infraestrutura de projetos como Ethereum e Bitcoin é esperada, já que eles são os projetos com maior maturidade dentro do ecossistema. Mas os resultados do estudo sugerem que ele está mais centralizado do que gostamos de acreditar, tanto por estar na mão de desenvolvedores que podem ditar o desenvolvimento dos projetos, como por estar dependente de poucas estratégias de desenvolvimento.

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.