Escola Montessori de NY passa a aceitar Bitcoin e Ethereum e aposenta cartões de crédito

Facilidade de pagamento, taxas baixas e velocidade das transações são algumas das razões pelas quais uma pré-escola em Nova York optou por pagamentos de matrículas em Bitcoin.

Co-fundado e presidido por Marco Ciocca, as Escolas Montessori são um programa de educação infantil que se baseia nos métodos clássicos de Maria Montessori. Depois de seguir o crescimento da indústria de criptomoedas ao longo dos anos, a escola decidiu começar a aceitar Bitcoin e Ethereum em maio, evitando o sistema tradicional de pagamento por cartão de crédito devido à facilidade de pagamento, taxas baixas e segurança que oferecem as criptomoedas.

“Há cerca de uma taxa de transação de 1%, que é menor do que, você sabe, 2, 3 e 4% às vezes com cartões de crédito”, disse Ciocca à Business Insider”.

A Montessori Schools é o maior programa pré-escolar de Manhattan, com proximidade com o centro tecnológico da cidade, o Silicon Valley (Vale do silício). Devido a esta proximidade, a escola tem muitos pais trabalhando em empresas de tecnologia que geralmente se perguntam sobre o pagamento da taxa de matrícula de $30.95 de seus filhos, tanto em Bitcoin (BTC) quanto em Ether (ETH). O inquérito constante despertou o interesse da Ciocca no pagamento com criptomoedas, levando-o a várias conferências de Blockchain e discussões individuais com desenvolvedores sobre os prós e os contras de aceitar essa nova forma de pagamento.

Leia também  Liberland, uma nação construída com bitcoin

No entanto, nem todos os pais estavam de acordo com o anúncio, citando a volatilidade do mercado e o equívoco sobre o possível “uso nefasto” da moeda. Ciocca foi rápido para tranquilizar os pais e aliviar seus medos, ressaltando que muitas empresas da Fortune 500 adotaram essa nova forma de pagamento. O modelo de pagamento também se encaixa na filosofia da escola enfatizando criatividade, resolução de problemas e independência. Ciocca também apontou rapidamente que os pais que investiram em Bitcoin em maio, quando custava US$ 2.300, estão essencialmente pagando uma taxa de matrícula reduzida já que agora que um Bitcoin custa entre US$ 7.100 e US $ 7.400.

A volatilidade do mercado Bitcoin sempre foi a razão pela qual a maioria das organizações se recusa a aceitá-lo. No entanto, as Escolas Montessori encontraram uma maneira criativa de enfrentar esse problema ao abrir uma conta comercial com um dos maiores sites de criptomoedas nos EUA. A conta permite que eles convertam instantaneamente o pagamento de criptomoedas em fiat, protegendo o montante depositado contra a volatilidade do mercado.

Leia também  Criptomoedas estão puxando os EUA de volta para a década de 1830, diz funcionário do Fed

Apesar dos enormes ganhos, Ciocca diz que a escola não se beneficiará das flutuações do mercado, porque eles só querem facilitar os pagamentos para os pais.

Perguntado se a escola aceita o pagamento em cartões de crédito, Ciocca diz rejeitar essa possibilidade, alegando:

Muitas delas são recusadas e depois você tem mais taxas e então você precisa reembolsá-las e isso tem sido um tipo de dor de cabeça especialmente as escolas”.

Tem filhos? Que tal estimular a escola dele a fazer o mesmo? Basta perguntar se aceitam pagamentos em Bitcoin e criptomoedas. No mínimo vai levantar curiosidade e talvez até interesse sobre o assunto.

Fonte: Cryptocoinsnews.com
Tradução: Guia do Bitcoin


Aprenda a fazer análises técnicas na Escola do Bitcoin no melhor curso do Mercado para iniciantes: http://escoladobitcoin.com

Leia também  Steve Wozniak: "Bitcoin tem futuro brilhante mas Blockchain é uma bolha"

Assine nossas mídias sociais:

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

loading...

Rede Burger King da Russia aceitará Bitcoin como forma de pagamento

De acordo com o jornal de notícias regional, o Uznay Vse, um Burger King russo, localizado em Moscou, começou a testar pagamentos de bitcoin para compras de alimentos e bebidas….

2s Comentários

Fundação Litecoin obtém 10% de participação de um banco alemão

A organização sem fins lucrativos Litecoin Foundation, responsável por uma das mais populares criptomoedas, anunciou a participação de quase 10% (9,9%) das ações do banco alemão WEG Bank AG. Como…

0 Comentários
Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link