Empresa de mineração informa que Verge sofreu ataque de 51% novamente

0 Comentários

Na manhã do dia 22 de maio, a Suprvona, uma das maiores empresas de mineração de altcoin do mundo, informou aos seus 19.000 seguidores no Twitter que sofriam outro ataque de 51%, fazendo com que todos os blocos fossem rejeitados.

O ataque foi detectado pelo mesmo indivíduo que descobriu o ataque anterior em abril. Em um post no fórum Bitcointalk, “ocminer” escreveu: “Como nada realmente foi feito sobre os ataques anteriores (apenas um band-aid), os atacantes agora simplesmente usam dois algorítimos para bifurcar a cadeia para seu próprio uso e estão ganhando milhões. ”

Foi estimado que o ato gerava US$ 1.000 por minuto e acredita-se que já tenha feito US $ 1,7 milhão com o ataque. Como era previsível, os fãs do verge atribuíram as motivações do invasor a um “ato de ódio” projetado para promover o FUD de sua altcoin.

Leia também  Grupo de Bancos lançará plataforma comercial para empréstimos com registro na Blockchain

Esta teoria ganhou pouca atenção no fórum Bitcointalk, com um comentarista retrucando: “Verge está sendo alvo porque tem codificação de merda e um desenvolvedor incompetente. Este hack é o resultado do terrível trabalho que ele fez “consertando” a brecha anterior. O ataque original envolveu a exploração de um dos cinco usos de algoritmos de hashing (a maioria das criptomoedas como bitcoin usam apenas uma). Desta vez, acredita-se que o atacante tenha usado dois algoritmos após alugar energia de um serviço como o de Nicehash e depois usá-lo para encontrar todos os novos blocos.

Verge (XVG) teve um ano de montanha-russa para dizer o mínimo. Apesar de ter lançado a notícia de uma grande parceria paga, que aconteceu com a Pornhub, ela foi abalada por ataques de mineração. Apenas alguns dias atrás, uma agência chinesa classificou o nível de sua blockchain, colocando-a em 13º entre 28 criptomoedas.

Leia também  O que é uma carteira fria e por que precisamos dela?

O preço do XVG caiu significativamente desde que o ataque veio à tona, fazendo lembrar do ataque ocorrido a rede do Bitcoin Gold, que foi atingido por um ataque quase idêntico há quatro dias, forçando a equipe do BTG a emitir um alerta para as exchanges.

Incidentes como esses ilustram a dificuldade de garantir cadeias menores de PoW. Não é inconcebível que chegue um momento em que apenas BTC, BCH e um punhado de outras criptomoedas consigam trabalhar com prova de trabalho, forçando altcoins menores a migrar para PoS para inibi os ataques de 51%.

Você acha que ataques de 51% em moedas menores são inevitáveis? Deixe-nos saber na seção de comentários abaixo.