Economistas do Fed de Nova York dizem: “Economias avançadas” podem não precisar de criptomoedas

O Federal Reserve Bank de Nova York publicou uma entrevista em seu site, em que dois de seus economistas explicam as criptomoedas, destacando o fato de não haver “confiança” nas criptomoedas, e expressando dúvidas de que a criptomoeda poderia “competir com os métodos de pagamento atuais” .

Michael Lee e Antoine Martin, ambos economistas do Grupo de Pesquisa e Estatística do Fed de Nova York, se revezaram para responder a perguntas sobre conceitos básicos de criptomoedas e confiança financeira.

Se baseando que as moedas virtuais não são “apoiadas por nada real”, como o ouro, Lee declarou:

“Você está certo de que elas [criptomedas] não são apoiados por uma mercadoria física, mas também o dólar e a maioria das moedas modernas não são.”

Lee acrescentou que a confiança em uma determinada moeda é o que lhe dá valor em um ambiente de pagamento e o torna um “meio aceitável de troca”. No caso das criptomedas, a referida confiança não é fornecida por nenhum governo ou instituição, mas pela própria tecnologia Blockchain.

Leia também  Bitcoin: especialistas dizem que é a hora para investir como Warren Buffett

O crypto é o “futuro do dinheiro”?

Respondendo a essa questão, Martin expressou dúvidas, afirmando que o problema que as criptomoedas resolve pode na verdade não precisar de solução, pelo menos não em “economias avançadas”:

“Criptomoedas realmente podem resolver o problema de fazer pagamentos em um ambiente sem confiança, mas não é certo que este é um problema que precisa ser resolvido, pelo menos nos Estados Unidos e outras economias avançadas”.

Ele também cita a falta de “conveniência” e “extrema volatilidade” como fatores que impedirão a adoção das criptomoedas como moeda, observando que “as pessoas tendem a confiar em instituições financeiras para lidar com pagamentos e bancos centrais para manter o valor do dinheiro“.

Como o próprio Lee destacou na entrevista, há uma relação inversa entre a confiança no sistema financeiro fiat e o interesse em Bitcoin. Durante a crise financeira de 2015 na Grécia, o número de transações de Bitcoin na rede atingiu um pico recorde.

Leia também  Ganhe Bitcoin: CryptoTab a extenção do Google Chrome que "Paga" bitcoin

Um aviso prévio no final da entrevista do Fed de Nova York deixa claro que as opiniões dos economistas “não refletem necessariamente” a posição oficial do Banco da Reserva Federal de Nova York ou do Sistema da Reserva Federal como um todo.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″

Posts relacionados

Leia também  SBI Holdings: Ripple tem parceria de exclusividade com nova exchange japonesa

Bitcoin chega a quase $12.000 no Zimbabwe devido a alta procura, hiperinflação e crise

De acordo com Yeuki Kusangaya da exchange de Bitcoin baseada no Zimbabwe, a Golix, um número crescente de zimbabuenses está adotando o Bitcoin como um meio para acessar uma variedade…

4s Comentários

Preço do Bitcoin Gold afunda após descoberta de código escondido que cobra taxa em pool

A equipe de desenvolvimento do Bitcoin Gold está sob fogo mais uma vez, já que a comunidade de mineração da moeda descobriu um código oculto, codificado em uma pool de mineração…

3s Comentários