Diretor de Engenharia do Google tem o “pé atrás” com o Bitcoin mas acredita na Blockchain

Quando o diretor de engenharia do Google, Ray Kurzweil, começou a ouvir as perguntas do público na conferência Exponential Finance, hoje 09/06, as primeiras três falaram sobre blockchain.

O homem que, em grande parte, construiu sua reputação em previsões precisas baseadas em dados históricos, falou sobre o poder que ele acredita que as criptomoedas têm, e o longo caminho a percorrer para talvez substituir as moedas nacionais.

Mas, ele expressou ceticismo de que o bitcoin seria essa substituição. Dirigindo-se a um público de 700 executivos seniores, tecnólogos outros mais, no evento Exponential Finance organizado pela Singularity University, que ele co-fundou, Kurzweil explicou seus pontos de vista.

 

Kurzweil disse:

“Em última análise, as pessoas precisam ter confiança em sua moeda e o bitcoin, em particular, não demonstra isso. Foi um bom ano, mas teve um passado muito turbulento”.

 

Leia também  BitBay lançará exchange na Índia com suporte a 6 Altcoins

Apesar do cepticismo de Kurzweil do bitcoin como moeda, ele manifestou interesse na possibilidade de que a tecnologia blockchain que alimenta o bitcoin e outras criptomoedas possa eventualmente ser adotada pelos governos.

Embora a capacidade do bitcoin de armazenar valor e facilitar as transações através das fronteiras tenha desenvolvido um seguimento leal entre um grupo relativamente pequeno de pessoas, Kurzweil disse que uma adoção mais ampla não dependerá do poder de seu algoritmo, mas de sua confiabilidade histórica.

“Não há razão para que as moedas sejam associadas a fronteiras nacionais específicas e aos governos”, disse ele. “No entanto, moedas como o dólar forneceram estabilidade razoável, infelizmente o bitcoin não tem”.

No entanto, mesmo quando Kurzweil expressou suas dúvidas sobre o bitcoin, ele explicou que a promessa de “maior transparência” e controle sobre o processo de criação por trás das criptomoedas poderia eventualmente levar a uma nova imaginação de como os países “fabricam” suas moedas.

Leia também  "O Facebook da Rússia" diminui restrições aos anúncios de criptomoedas

Fonte: coindesk.com

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *