Desespero conduz pessoas para a mineração de criptomoedas na Venezuela

2s Comentários

A de tornou-se uma importante fonte de renda na , um país devastado pela hiperinflação, mas também tornou-se perigoso à medida que a polícia está atacando pessoas quando suspeitam de está minerando por usar muita eletricidade.

Os venezuelanos voltaram-se para as criptomoedas, já que a inflação assolou o bolivar a moeda oficial, que perdeu 99,4% de seu valor desde 2012. Como resultado, a mineração tornou-se mais lucrativa e uma maneira de as pessoas ganharem dinheiro para pagar as despesas básicas de vida, de acordo com a CNBC.

Um minerador, que concordou em falar apenas de forma anônima, tornou-se minerador porque seu salário mensal de US$ 43 não podia sustentar sua família. Ele começou a minerar ilegalmente usando computadores do governo onde ele trabalhou e, eventualmente, desistiu de seu trabalho do governo para minerar em casa.

Leia também  Coinbase: "Acrescentar novos ativos é nossa grande prioridade"

Outro minerador que fugiu para os EUA disse que a mineração o manteve fora da pobreza na Venezuela. Ele disse que uma plataforma de mineração produz renda suficiente para alimentar uma família.

Outra mulher que trabalha em três empregos disse que a mineração produz 80% de sua receita mensal de US$ 120. Ela disse que a mineração permitiu que sustentasse a ela e a sua filha. Um homem disse que a maneira mais fácil de adquirir commodities na Venezuela é usando criptomoedas para comprar ações na bolsa.

Os mineradores costumam recorrer a fóruns on-line para aprender a minerar.

Enquanto a mineração se tornou uma necessidade para muitos, também se tornou perigosa, pois é ilegal e a polícia prende pessoas que suspeitam de usar muita eletricidade. A eletricidade subsidiada (grátis) na Venezuela favorecem o custo da mineração, mas o governo monitora seu uso com cuidado.

Leia também  Japão pretende se tornar um líder mundial no mercado de criptomoedas

Em 2016, dois homens foram presos por roubo de energia e por contrabando. Desde então, as prisões aumentaram. Um policial disse que os infratores estão explorando recursos sem documentação. Um post do Reddit disse que os mineradores no país estão sendo presos e acusados ​​de terrorismo, lavagem de dinheiro e outros crimes.

Um jovem de 23 anos disse que ganhou US$ 20 por dia, com a mineração de Ethereum, quando a moeda estava em seu pico de preço, disse que vive com medo de ser preso. Outro minerador disse que foi abordado por oficiais da inteligência que lhe perguntaram por que ele estava consumindo tanta eletricidade em sua casa. Ele disse que se mudou para outro local. Outro minerador disse que consegue confundir os policiais dividindo seu equipamento de mineração em três locais e assim não é incomodado quanto ao gasto de eletricidade, ele até paga aos vizinhos para usar a eletricidade deles para minerar.

Leia também  Antígua e Barbuda agora aceita Bitcoin Cash em troca de sua cidadania

Joe Lubin, co-fundador do Ethereum, disse que as criptomoedas, apesar da sua volatilidade, são parte integrante da sobrevivência em lugares onde as moedas estão em queda numa desvalorização fora de controle.

Fonte: alzibluk.com

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Receba notícias diárias sobre o Bitcoin:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/company-beta/16221556

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]