Desenvolvedores do Ethereum buscam novo Coordenador de Hard Fork

0 Comentários

Desenvolvedores da comunidade ethereum estão em busca de um novo especialista para ajudar na coordenação de alguns updates de software de grande importância.

Conforme foi noticiado pelo CoinDesk, o desenvolvedor principal Afri Schoedon deixou o projeto open-source no final de fevereiro e desde então os desenvolvedores do ethereum têm discutido quem deveria substituí-lo na coordenação dos hard forks e updates de software a nível de sistema.

O gerente de relações com a comunidade da Ethereum Foundation, Hudson Jameson, disse em uma conversa por telefone com Coindesk que o novo ocupante do cargo deverá “decidir datas definitivas para o envio de Propostas de melhorias do Ethereum para consideração, decidir sobre esses EIPs, implementação e testes e, finalmente, o dia em que deverá ocorrer o hard fork.”

“É claro que eles não seriam ditadores nesse aspecto, mas seriam eles quem apresentariam sugestões ou opções diferentes para serem discutidas,” complementou Jameson.

Ao invés de delegar o papel a uma única pessoa, os desenvolvedores principais do ethereum concordaram que a coordenação da hard fork poderia ser dividida entre duas ou três pessoas.

Eles já possuem alguns candidatos interessados em oferecer suporte, mas a tarefa de avaliar esses candidatos foi delegada a um grupo de voluntários do ethereum chamados de “Ethereum Cat Herders.”

Iniciado em janeiro por Lane Rettig, Jameson e Schoedon, o grupo tem o propósito de coordenar e gerenciar projetos dentro do ecossistema do ethereum.

Planos para o futuro

Depois de implementar dois hard forks sem complicações ontem, os desenvolvedores do ethereum estão agora se preparando para o novo upgrade chamado Istanbul, além de um possível upgrade para um novo algoritmo de mineração conhecido como ProgPoW.

Falando sobre o ProgPoW, Jameson explicou que a plataforma de testes blockchain WhiteBlock seria a responsável por conduzir os experimentos de benchmarking comparando a performance de vários dispositivos de mineração ethereum no ProgPoW. Uma segunda auditoria também está em andamento com o intuito de testar se o hardware de mineração especializado pode ser construído e implantado para aproveitar o algoritmo de mineração proposto.

Em sua conversa por telefone com o Coindesk, Jameson afirmou que mais da metade dos mineradores no ecossistema ethereum – 55% deles – estão favoráveis ao ProgPoW de acordo com uma “hashvote” feita usando o site de análise de blockchain EtherChain.

Segundo Jameson, as hashvotes são voltadas especialmente para mineradores ethereum no ecossistema que, usando um campo de dados extra durante suas operações, podem indicar se eles estão de acordo ou não com a proposta.

Mas segundo o desenvolvedor Alexey Akhunov, é preciso ter cuidado ao analisar os resultados: “Existe outra interpretação que pode ser útil destes 55 por cento… Essencialmente, se esses 55 por centro que apareceram todos votaram a favor, isso te dá um limite inferior a quantas GPUs estão realmente minerando na rede.”

Atualmente as discussões sobre a implementação da proposta se encontram em andamento.

Veja também: Tron diz que tem planos para alcançar 1 bilhão de usuários

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.