De acordo com o Google, estes são os países mais interessado em Bitcoin no ano de 2018

1 Comente

Usuários de Internet na África do Sul, Eslovênia, Holanda, Cingapura e Austrália  foram os que mais se interessaram pelo Bitcoin, em pesquisas no Google, no período de 1º de janeiro a 1º de maio de 2018.

Segundo as estatísticas do Google Trends, o cálculo foi feito em uma escala de 0 a 100, na qual “100 indica o local com maior frequência de pesquisas em proporção ao total de pesquisas feitas naquele local”. Deste modo que, a África do Sul obteve uma pontuação de 100, a Eslovênia, 83, Holanda, 79, Cingapura 76 e a Austrália, 74.

Além disso, a busca pela palavra teve suas maiores altas, tanto nesses países quanto globalmente, em 17 de janeiro e 6 de fevereiro de 2018, diminuindo aos poucos no final de fevereiro e se estabilizando abaixo da popularidade média em março.

Em 16 de janeiro, o mercado de criptomoedas tinha uma de suas cotações mais baixas, e as notícias do momento eram sobre a desvalorização que mostravam uma queda de mais de 20% em relação ao dólar americano, que após o aumento espetacular em dezembro de 2017, quando chegou perto dos US $ 20.000, o bitcoin caiu para um valor próximo a US $ 11.000.

Em 6 de fevereiro foi outra das datas em que o bitcoin apresentou outra queda significativa desde novembro de 2017, sendo negociada abaixo dos US $ 7.000, fato que também se tornou notícia de destaque naquele dia.

Após as datas acima, pesquisas na Internet mostram um declínio dramático em março, com preços semelhantes a outubro de 2017. Esta tendência permaneceu até maio de 2018, de acordo com o gráfico da Google.

O interesse local, corresponde ao interesse mundial

Os internautas interessados ​​no termo Bitcoin no período analisado, também exploraram algumas questões relacionadas ao mercado de criptomoedas, com as quais podem obter informações que ajudam a entender não só sobre o bitcoin, mas das diversas criptomoedas.

Dessa forma, segundo os dados do Google, as principais frases relacionadas digitadas dizem respeito ao preço e à relação do Bitcoin com o dólar norte-americano. Tudo isso é um indicador de que as notícias relacionadas ao baixo preço nas datas mencionadas influenciaram a busca.

Um estudo realizado pela SEMrush no ano passado, confirmou que o preço do Bitcoin e o volume de buscas em geral da palavra na internet estão relacionados em 91%.

Particularmente nestes países, onde a busca pela palavra Bitcoin foi maior, as pesquisas também foram relacionadas com o preço do bitcoin, sendo de maior interesse para o público da África do Sul, Eslovénia e Singapura. Enquanto na Holanda também pesquisou-se sobre o relacionamento do bitcoin com o euro e até mesmo sobre cursos de bitcoin.

Vale ressaltar que a África do Sul, país mais interessado no Bitcoin, se destaca pela popularidade adquirida pela criptomoeda. Devido ao aumento do uso, o Serviço da Receita Federal da África do Sul aplicará em breve impostos nas transações com criptomoedas.

Já a Eslovênia se destacou em março passado por ser o primeiro país onde foi feita uma homenagem escultura do Bitcoin; e em Cingapura, recentemente, foi lançado o esquema piloto Tangem, uma empresa que criou uma maneira de trocar moedas virtuais de maneira física, criando notas inteligentes de criptomoedas que têm um chip,

Fonte

Guia do Bitcoin

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.