Crise em Hong Kong faz os cidadãos usarem Bitcoin – Fato ou exagero?

0 Comentários

homem com máscara num protesto

Em Hong Kong os cidadãos tem passado pelo que parece ser o começo de uma grave crise econômica, com isso grande parte da população tem visto o Bitcoin como uma ajuda para passar pelos tempos difíceis que começam a surgir no horizonte oriental.

Como o governo do país não tem combatido o uso das criptomoedas, isso permitirá que haja um aumento na adoção do ativo digital. Apesar da grande atenção que tal assunto tem recebido, relatórios da semana passada, não mostram uma indicação clara de que as pessoas estejam seus HKD pelo BTC.

Hong Kong e uma crise iminente

A última vez que a economia de Hong Kong enfrentou perspectivas sombrias foi durante a desaceleração global há quase uma década. Mas agora, tudo é diferente, pois vale destacar que a atual crise econômica é, em parte, causada pela instabilidade política interna.

Economistas inteirados sobre o assunto afirmam que a atual crise é irreversível no curto prazo. Se esses economistas estiverem certos, cerca de US$ 19,1 bilhões em ajuda, prometidos recentemente por Paul Chan Mo-Po, secretário financeiro do governo de Hong Kong, será pouco para abrandar a crise e poder socorrer a população.

Segundo uma avaliação interna, a ajuda prometida pelo governo impulsionará a economia em cerca de 0,3%. O secretário Paul Chan, admitiu que a situação é preocupante e até rebaixou a previsão do PIB para o ano para cerca de 0 a 1%,bem abaixo da previsão anterior que era de 2-3%.

Misterioso aumento no volume de negociações de Bitcoin

No início deste mês, noticiamos o aumento do interesse no Bitcoin, que atingiu o auge em Hong Kong no final do mês passado, com os volumes de transações registrando um recorde histórico na semana que terminou em 28 de setembro. Coincidindo com notícias locais sobre a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos e bancos da cidade.

Uma semana depois o volume de transações P2P Bitcoin diminuiu, com as negociações voltando aos níveis considerados normais. A pergunta é: O aumento foi aleatório ou está relacionado a uma eminente crise econômica?

A verdade

Diferentemente da China continental, onde negociar criptomoedas é proibido, Hong Kong tem uma estrutura regulatória muito mais amistos, o que garante aos cidadãos investir e negociar Bitcoin e outras criptomoedas por meio de ICOs e exchanges. Essa é uma das razões pelas quais a queda nas transações na modalidade P2P na semana que terminou em 5 de outubro não mostra um panorama completo.

Alguns analistas tem afirmado que o Bitcoin não aumentou em Hong Kong por causa da instabilidade política, como muita gente tem pensado, mas não se pode negar que há uma estranha coincidência que sugere o contrário.

Um aumento no volume de transações do Bitcoin semelhante ao do final do mês passado também foi visto em junho, embora em menor escala, logo à frente dos manifestantes começaram a lotar as ruas da cidade em massa sobre o controverso projeto de extradição criminal do continente .

Entre os convencidos de que há um vínculo inegável entre o Bitcoin e os protestos, está Mati Greenspan, analista sênior da eToro. Greenspan argumentou que alguns manifestantes reconhecem o Bitcoin como uma alternativa viável às principais vias financeiras controladas pelo governo chinês.

Vale lembrar que em junho houve um aumento no volume de transações semelhante ao acontecido no mês passado, porém em menor escala, quando manifestantes começaram a lotar as ruas da cidade numa manifestação contra o controverso projeto de extradição.

Mati Greenspan, analista sênior da eToro. Acredita que alguns manifestantes reconhecem o Bitcoin como uma alternativa viável para fugir do controle estatal do governo chinês.

A opinião dele não esclarece a queda nas transações P2P vistas na semana passada, mas apenas dá base para o aumento das negociações de Bitcoin após líderes do protesto que está ocorrendo no país, pedirem aos moradores de Hong Kong que retirem todo o dinheiro dos bancos chineses.

Matt Ahlborg, pesquisador e cientista de dados da Dlab. Citando uma fonte não identificada, twittou que seria errado supor que as negociações de Bitcoin está sendo afetado pelos protestos que estão acontecendo atualmente no país.

A fonte de Ahlborg, no entanto, confidenciou que poderia haver outros fatores em jogo por trás do recente aumento no volume de transações do BTC, em oposição as hipóteses que estão sendo amplamente divulgadas pela comunidade cripto no Twitter.

Clique aqui para ler: Alipay bane pagamentos com criptomoedas

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.