Cresce interesse em ativos Blockchain: clientes de grandes empresas financeiras perguntam sobre criptomoedas e ICO’s

Clientes das quatro maiores empresas de serviços profissionais do mundo estão aumentando seu interesse no setor de Blockchain, de acordo com sua recente experimentação na área.

De acordo com representantes da Deloitte, EY, KPMG e PwC, os clientes existentes estão começando a fazer perguntas sobre ofertas iniciais de moedas (ICOs), o processo pelo qual as tecnologias públicas de Blockchain podem ser alavancadas para criar criptomoedas personalizadas que posteriormente são vendidas para financiar projetos.

Com o novo método de financiamento que se destaca em manchetes (e criando críticas ), Eamonn Maguire, que lidera a divisão de Serviços de Razão Digital da KPMG, disse ter recebido pedidos para trabalhar com empresários que buscam se tornar os próximos Tezos ou EOS, ambos os projetos que arrecadaram centenas de milhões vendendo tokens criptográficos.

Leia também  Vice-Presidente da Goldman Sachs: "Investir no Bitcoin é como apostar em empresas da Internet na década de 90"

Ele disse em entrevista a CoinDesk:

“Nós vimos um aumento significante nos últimos pedidos que tivemos. No último mês sozinho, obtivemos 10 – por exemplo, de instituições na França, Suíça, Rússia e Áustria”.

E Maguire entende por que, acrescentando que ele acredita que o modelo pode trazer novos investidores para o mercado.

Representantes da Deloitte indicaram ainda que estavam recebendo crescentes interessados no assunto, assim como o EY, que relatou iniciar novas conversas com “gerentes de riqueza e ativos” sobre como eles podem começar a gerenciar criptomoedas e tokens de ICO’s.

Falta de natureza regulatória para as ICO’s

No entanto, outros estão apontando que a falta de regulamentação pertinente como um obstáculo que está impedindo os recém-chegados de capitalizar as Tokens de ICO’s.

“Embora o potencial das ICOs em termos de transformação de capital seja realmente emocionante para muitos de nossos clientes em todo o mundo, a falta de clareza regulatória, particularmente nos EUA, continua sendo uma preocupação”, Ajit Tripathi, diretor de finanças no Banco digital PwC, disse em um e-mail que:

Maguire continuou com essa idéia, chegando a afirmar que os projetos da ICO são “ainda relativamente raros” devido a um ambiente regulatório incerto.

Leia também  África do Sul vai tomar uma "abordagem equilibrada" quanto a regulamentação do Bitcoin e Criptomoedas

Enquanto os reguladores em alguns países, como a Austrália, têm sido mais vocais sobre seus planos de ação, relatórios recentes criticaram legisladores nos EUA e no Reino Unido.

“A questão torna-se o que deve ser um endereço responsável da ICO para proteger os interesses dos investidores e criar confiança na sua solução e controles na ausência de requisitos explícitos”, disse Maguire, acrescentando:

“Este é o ponto chave de muitas das discussões que estamos tendo até agora”.

Via: Coindesk.com
Tradução: Guia do Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *