Coreia do Sul investe “pesado” em Blockchain

0 Comentários

Ministério da Ciência e Tecnologia de Comunicações da Informação da (MSICT) informou que apoiará medidas de crescimento da tecnologia blockchain.

Em reunião realizada com startups blockchain, o governo sul coreano discutiu as medidas para fortalecer o mercado de blockchain e melhorar os serviços públicos, com investimentos somando US$ 3,7 milhões. Dentre os tópicos discutidos estão os serviços aduaneiros, criação de animais e transações imobiliárias. Min Won-ki, Ministro da Ciência e ICT da Coreia do Sul, afirmou:

“Considerando o fato de que não existe uma diferença significativa na tecnologia blockchain entre a Coreia do Sul e os outros países, é uma boa oportunidade para a Coreia do Sul liderar o setor. O governo apoiará ativamente as companhias domésticas para ajudá-las a liderar o mercado global de blockchain”.

As startups de blockchain reforçaram a necessidade de criar um ambiente de blockchain baseado em nuvem, além de ter suporte para pesquisa e desenvolvimento no setor privado, de forma a criar um ambiente competitivo saudável tanto para os desenvolvedores sul-coreanos quanto estrangeiros.

Leia também  Conheça o ecossistema brasileiro da blockchain e das criptomoedas

Postura pró-ativa em relação ao blockchain

O governo sul-coreano tem uma abordagem proativa quanto a adoção da blockchain, apesar de ter proibido todos os tipos de ofertas iniciais de moeda (ICOs).

No início desse mês, o Serviço Alfandegário da Coreia assinou um acordo com a Samsung SDS para que fosse implantada no sistema de desembargo aduaneiro, o que diminuiria a burocracia simplificando os serviços alfandegários de mercadoria exportadas. Além disso, em parceira com o MSICT, 42 candidatos iniciaram um curso para se tornarem “especialistas em blockchain”. O objetivo é que a disponibilidade de profissionais na área aumente.

Fonte: cointelegraph.com