Coreia do Sul está próxima de legalizar ICO’s e legitimar projetos Blockchain

0 Comentários

Min Byung-Doo, membro do Partido Democrata do país e presidente do Comitê de Política Nacional da Coréia, encorajou fortemente o governo a legalizar a oferta inicial de moedas () e impor melhores estruturas regulatórias relacionadas às para legitimar o mercado local.

“A regulamentação não é ruim. A regulamentação é necessária, é a única maneira de legitimar o mercado e permitir que os investidores criem confiança para o mercado de criptomoedas ”, disse o presidente Min.

ICO se tornou uma nova tendência global

Em sua declaração na reunião da Assembléia Nacional da Coréia do Sul, o presidente Min enfatizou a importância de adotar novas tecnologias e reconhecer novas tendências no espaço global de finanças e tecnologia.

Ele explicou que os bem-sucedidos US$ 1,7 bilhão da ICO do Telegram e a venda simbólica de US$ 4 bilhões da Block.One/EOS demonstraram crescente interesse e demanda por projetos de ICO’s, que o país não pode dispensar.

“O governo não pode dispensar a ICO. Ela precisa permitir que as empresas conduzam esse tipo de financiamento. As ICOs tornaram-se uma nova tendência no mercado global e é responsabilidade e habilidade do governo adotar novas tecnologias”, disse ele.

Legislação pendente, mas positiva

Atualmente, a Assembléia Nacional está aguardando para aprovar ou rejeitar a primeira legislação relacionada às criptomoedas e na , que, se aprovada, consideraria as exchanges de ativos digitais como bancos regulados e projetos blockchain como entidades legítimas.

Leia também  Banco da Inglaterra publica conclusões sobre criptomoedas

A introdução inicial da legislação levou a maioria dos investidores do mercado local a ser otimista quanto ao crescimento de longo prazo do mercado. Com a abordagem inovadora do presidente Min, espera-se que a Coreia do Sul veja grandes mudanças nos marcos regulatórios locais em torno do mercado de criptomoedas.