Como a Blockchain está ajudando a limpar o rio Níger e a unir a comunidade contra a corrupção

Uma ONG utilizando a Blockchain esperam poder limpar o rio enquanto asseguram que o uso da blockchain irá limitar a corrupção, e que, por sua vez, levou à poluição dos rios. A solução pode resultar em um ambiente social e hidrográfico mais purificado.

Ogonilândia, localizada na costa do Golfo da Guiné, no sudeste da Nigéria, é considerada a região mais poluída ao longo do Delta do Níger e entre as piores do mundo.

Embora o Delta do Níger seja rico em recursos, a pobreza, a poluição e o desemprego são abundantes. Um dos seus principais recursos é o petróleo e, como resultado, muitas empresas aproveitam a região. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente ( PNUMA ), a indústria do petróleo tem sido um fator chave na economia da Nigéria há 50 anos. No entanto, como resultado da perfuração de petróleo pela Shell e de outras empresas, a terra foi devastada, vegetação eliminada, número de peixes esgotados e manguezais, pântanos e córregos contaminados. Como resultado, os meios de subsistência de muitos pescadores e agricultores foram destruídos.

A solução: Blockchain

Chinyere Nnadi, fundador e CEO da Sustainability International , uma organização sem fins lucrativos com sede nos EUA que oferece soluções inovadoras para problemas complexos de sustentabilidade e conservação no mundo em desenvolvimento, continua a ser um ponto chave para a limpeza do Níger. A atual iniciativa de grande escala da Sustainability International espera revitalizar a região através do Projeto Clean Up Niger Delta.

Nnadi diz que nunca houve um acúmulo de derramamentos de petróleo no Delta do Níger, culminando em 50 anos de negligência e falta de responsabilidade entre companhias de petróleo e gás, elites ricas e o governo. Conseqüentemente, como o sentimento está mudando para resolver o problema, todas as partes – governo, companhias de petróleo e a comunidade – não mais se confiam, quanto a investimentos finaceiros, diz Nnadi.

Leia também  Ucrânia quer legalizar criptomoedas

Então foi apresentada a oportunidade de experimentar a Blockchain na comunidade“, acrescentou. ” Confiem neles, é a coisa mais importante agora“.

Como tal, a Sustainability International planeja lançar vários planos pilotos controlados em uma aldeia no próximo ano. Nnadi disse que vão entrevistar aldeões para determinar oa melhor aplicação para as pessoas. Em seguida, eles usarão suas descobertas para desenvolver a versão alfa dos aplicativos móveis e de desktop antes de executar o Cleanup Number 2, usando “wetware“: conhecimento humano em conjunto com tecnologia avançada. Ele disse:

Nossos planos pilotos começarão com uma fazenda e, em seguida, expandirão as limpezas para várias fazendas ao mesmo tempo na terceira fase da limpeza, usando hardware e tecnologia Blockchain para executar eficientemente várias limpezasCom a descentralização, permitiremos a coleta de dados distribuídos e pagamentos seguros às aldeias, responsabilidade de engenharia, inclusão econômica e participação da comunidade.

Nnadi explica que, desde que a Nigéria entrou em recessão há um ano e meio, a violência e os tumultos aumentaram significativamente na região. Vários grupos militantes constituídos por jovens desfavorecidos sem perspectivas de emprego bombardearam os oleodutos até uma trégua em setembro de 2016. Em uma única explosão, a Shell perdeu US$ 7 bilhões. Estima-se que o governo federal da Nigéria perdeu US $ 100 milhões em receitas de petróleo de bombas de gasodutos de petróleo e gás, pois perdeu o controle da região do Delta do Níger.

Leia também  Admiral Markets libera investimentos em CFDs de criptomoedas

Confiando e avançando

Através da Blockchain , a Sustainability International será capaz de efetuar micropagamentos aos membros da comunidade à medida que eles acreditarem no sistema e alimentarem a plataforma através do seu sistema de reputação que recompensa o trabalho honesto. Espera-se que haja uma união numa sociedade que está desunida onde só há suborno e corrupção. Por sua vez, facilitará a interação com as ONG internacionais que buscam envolver-se com jovens empresários e líderes comunitários no maior país da África.

A Sustainability International tem se associado à Blockchain Coalition para a Coalition de Impacto Social (BSIC), uma iniciativa iniciada pela ConsenSys .

Ben Siegel, diretor de política da ConsenSys para impacto, disse em uma entrevista que o aspecto Blockchain do projeto Sustainability International cria um nível adicional de confiança na plataforma. Ele acrescentou:

Indivíduos não precisam confiar uns nos outros; eles só precisam confiar na plataforma / sistema.  (Isto) reduz a corrupção que tem tirado das pessoas a honestidade.

A Sustainability International e a Blockchain Coalition usarão contratos inteligentes para prevenir a corrupção e restaurar a confiança na Ogonilândia.

Com contratos inteligentes e criptomoedas, podemos criar “dinheiro programável”, o que nos permite “programar” ações humanas. Se encorajarmos as pessoas a realizar continuamente uma série de tarefas e receber pagamentos por isso, poderemos criar um sistema onde pessoas que foram corrompidas pelo “sistema” sejam encorajados a viver honestamente.

Isto significa que, se a Shell atribuir uma quantia fixa de dinheiro para limpar um derramamento de óleo, o dinheiro não seria entregue ao contratante até que o trabalho tenha sido verificado como completo. Através de contratos inteligentes, os contratados e a comunidade supervisionariam a limpeza e cada um apresentaria dados para demonstrar a eficácia do trabalho. A comunidade também será treinada em padrões internacionais de sustentabilidade, onde são necessários múltiplos fatores de autenticação no envio de dados para garantir o uso de dados seguros, disse Nnad.

Nós também iremos acompanhar a aceitação das pessoas e acompanhar os smartphones da comunidade ao longo do projeto para ter um nível extra de compromisso da comunidade.

Nnadi espera que a limpeza seja uma ótima oportunidade de desenvolvimento para as comunidades locais. Ele disse:

A tese central deste experimento tecnológico é que o governo e as companhias de petróleo devem pagar as pessoas no processo de limpezaAcreditamos que, em vez de gastar dinheiro com estrangeiros para revisar a limpeza, essa coleta descentralizada de dados locais proporcionará monitoramento em tempo real mais barato para empresas de petróleo e governos.

 

Leia também  1.000 univesidades: É o plano ambicioso da IBM para levar graduação em Blockchain

Fonte: bitcoinmagazine

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Acompanhe notícias todos os dias sobre Bitcoin e Criptomoedas:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]

 

 

loading...

Ortodontista do Rio de Janeiro passa a aceitar Bitcoin, Ethereum e Zcash como forma de pagamento

Dr Pedro Benac – Ortodontista localizado no Rio de Janeiro, passou a aceitar Bitcoin e Altcoins como forma de pagamento. Website: não possuiE-mail de contato: benac01@outlook.comEndereço: Bairro Campo Grande – Rio de…

0 Comentários

Uma das maiores fazendas de mineração de criptomoedas da Rússia se estabelece na Sibéria

Uma das maiores fazendas de mineração de criptomoedas na Rússia será estabelecida em Krasnoyarsk Krai na Sibéria, se acordo com Daniel Zakomolkin, diretor geral da companhia BitBaza, em notícia publicada…

1 Comente
Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link