Como a blockchain afetará o mercado de arte

0 Comentários

A blockchain revolucionará o mercado de arte? O crescente número de startups de arte-tecnologia com o objetivo de trazer maior transparência e segurança transacional para a indústria, bem como a adoção da tecnologia entre os principais players, indica isso. Para entender melhor o que a blockchain pode trazer para o mercado de arte, existem algumas oportunidades e desafios que ela apresenta. Confira!

Acompanhamento de proveniência

Em primeiro lugar, graças à tecnologia blockchain, todas as informações sobre uma obra de arte podem agora ser armazenadas com segurança em um sistema à prova de violação. Como falsificações continuam sendo um grande problema, está solução promete tornar-se um fator de mudança para artistas, colecionadores e instituições.

Muitos estão perguntando: o que acontece se as informações inseridas no banco de dados blockchain forem falsas ou imprecisas? A questão de conectar uma obra de arte física ao registro blockchain ainda permanece aberta, apesar de várias soluções tecnológicas que estão surgindo no mercado. No final do dia, as informações registradas são tão confiáveis ​​quanto as pessoas que as conectam.

Democratizar os investimentos em arte

Algumas startups de tecnologia de arte oferecem propriedade fracionada de obras de arte, apresentando um limiar bastante baixo para os potenciais investidores diversificarem suas carteiras. Imagine como é fácil se gabar em um jantar sobre a peça do Warhol que você possui. Se essa fração é um milésimo ou um quarto é quase irrelevante. O fato é que agora você pode ter uma participação em uma obra-prima!

O mercado de arte, no entanto, não é extremamente líquido, o que significa que alguns investidores terão de esperar um pouco por um lucro significativo. Além disso, colecionadores mais tradicionais podem achar difícil aceitar por que devem possuir uma pequena porção de algo que eles não podem desfrutar em suas paredes na vida real.

Edições limitadas de arte digital são agora possíveis

Pela primeira vez, edições limitadas de arte digital são possíveis graças à tecnologia blockchain. Os artistas digitais podem criar edições limitadas de seus trabalhos, oferecendo uma nova maneira de aumentar seu mercado. Anteriormente, a ruína da arte digital era o fato de ser fácil copiar e piratear.

Anne Bracegirdle, vice-presidente associada e especialista em fotografia da Christie’s, destaca que a aplicação do blockchain é uma solução perfeita para a segurança da arte digital. “É possível criar um ecossistema autônomo, descentralizado e democrático, onde a origem das obras, pagamentos e direitos autorais é incorporada. Uma revelação recente foi o surpreendente nível de interesse na área – no início deste ano, uma única obra vendida por US$ 140.000”.

Então, o que acontece a seguir? A Christie’s Auction House anunciou recentemente que vai gravar a próxima venda de uma grande coleção de arte na blockchain.

Guia do Bitcoin

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.