Clientes saqueiam sede de pirâmide financeira

15s Comentários

Algo que os participantes do criptomercado estão sempre avisando é sobre os perigos das pirâmides financeiras e dos esquemas de ponzi. Sempre prometendo lucros milagrosos, esses esquemas acabam prejudicando muita gente. Um caso recente foi o da A2 Trader, que gerou revolta entre os seus clientes.

Na última terça-feira, dia 5, o criador da A2 Trader, Kleyton Alves, anunciou no Instagram que a empresa vai encerrar as suas atividades no mercado. Segundo ele a culpa é da CVM que abriu um processo contra eles e da UrPay que prejudicou a conta financeira do fundador da empresa.

Kleyton afirma que a empresa é inocente e que está encerrando as atividades para poder pagar todos os clientes antes que as contas sejam bloqueadas definitivamente pelo governo e ele fique impossibilitado de devolver os investimentos.

A empresa já vinha enfrentando problemas com os saques dos clientes, que não estavam sendo pagos há vários dias. O fechamento da A2 foi o estopim para uma revolta dos clientes que já estavam bem descontentes com a “empresa” de investimento.

Vários investidores invadiram a sede da empresa em Natal, RN, e além de quebrarem vários objetos, também furtaram móveis para compensar o dinheiro perdido dentro do esquema.

Segundo o site CriptoFácil, o grupo de investidores que invadiram a empresa vinha programando uma manifestação contra a A2 por causa da insatisfação com a empresa e a falta de pagamento.

Porém, a ideia inicial era conversar com Alves para exigir uma solução para os saques atrasados. Porém, as declarações do presidente revoltaram os manifestantes que invadiram a sede da companhia em busca de bens e valores para “sanar” a dívida da empresa para com os investidores.

A Globo chegou a realizar uma matéria sobre o ocorrido, mostrando o estrago que os clientes fizeram durante o protesto. Um vídeo postado no CriptoFácil também mostra o momento da ação dos clientes.

Os indícios da pirâmide

A A2 Trader é uma história que se repete frequentemente no atual mercado brasileiro. Quase toda semana uma pirâmide cai e leva junto dela o dinheiro de milhares de clientes. MinerWorld e Unick são alguns dos exemplos recentes.

Na época em que a mídia acusava essas empresas de esquema ponzi, os participantes as defendiam com unhas e dentes. Porém, todas, assim como a A2 demonstraram os mesmos sinais de serem golpe.

O primeiro é um lucro absurdo de 4% ao dia. Esse é um valor que não é alcançado nem pelo maior trader do mundo, Warren Buffet, que em seus melhores anos de rendimento conseguiu um valor abaixo de 1% ao dia.

Quem dirá então alcançar esses lucros utilizando um “robô”.

Outro sinal é a mistura do marketing multinível com o mercado de trader e criptomoedas. Nenhum esquema que junta esses dois setores se mostrou sustentável, nem no Brasil e nem no mundo.

É importante sempre ter cuidado com os investimentos que demonstram esses sinais, pois eles apresentam um grande risco para o seu bolso.

Veja também: Bitfinex desiste de realizar venda da criptomoeda K.im

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.