China quer liderar a adoção da tecnologia blockchain

0 Comentários

É provável que a China assuma a liderança na adoção da blockchain – a tecnologia por trás do bitcoin que vem dominando espaços em todos os setores das indústrias mundiais.

O governo acelerou o primeiro padrão nacional para essa tecnologia e uma cadeia industrial completa surgiu, foi informado através de um documento.

Nos próximos três anos, espera-se que a tecnologia de ponta seja amplamente integrada a setores como rastreabilidade de produtos, proteção de direitos autorais, verificação de faturas, marketing de precisão, energia e saúde, disse Yu Jianing, diretor do Instituto de Economia Industrial Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação.

A marca registrada do blockchain é a descentralização. Os dados podem ser compartilhados entre uma rede distribuída de computadores sem necessidade de intermediários. Uma vez registrado em um ledger baseado em uma blockchain, os dados não podem ser alterados.

Leia também  Alguns marcos históricos relativos ao Bitcoin

De acordo com o documento recentemente divulgado pelo Information Center do ministério chinês, uma cadeia industrial completa para o setor de blockchain surgiu na China, variando de fabricação de hardware, plataforma e serviços de segurança a serviços de aplicativos, investimentos, mídia e serviços de recursos humanos. A partir de março, o número de empresas de tecnologia de blockchain na China ultrapassou 456.

“A adoção da tecnologia Blockchain na economia real tornará realidade a colaboração digital entre setores, o que pode reduzir os custos operacionais e melhorar a eficiência”, disse Yu, autor do documento.

Yu disse que a rastreabilidade de alimentos com blockchain pode facilitar a colaboração entre produtores, processadores e varejistas em áreas como contas correntes.

“A Blockchain Tech pode estabelecer uma plataforma confiável para a supervisão governamental da segurança alimentar, ao mesmo tempo em que melhora a qualidade de vida dos consumidores chineses e até mesmo globais”, disse Yu.

Leia também  Membro do congresso dos EUA sugere criação de regras "mais duras" para as criptomoedas

O ano de 2017 marcou o ano de pico para o desenvolvimento de blockchain na China, com 178 novas empresas no setor. Gigantes da tecnologia como Alibaba Group, Tencent Holdings e JD.com também estão explorando seus usos.

Em dezembro, a Administração de Padronização aprovou um projeto para estabelecer o primeiro padrão nacional do país para a tecnologia blockchain.

Espera-se que o padrão esteja pronto tão logo o final de 2019, disse o Economic Information Daily, citando Li Ming, diretor do instituto de pesquisa blockchain do ministério. Abrange operações e aplicações, processamento e metodologia e segurança da informação.

Os padrões do setor são indispensáveis ​​para o desenvolvimento sustentável e saudável, disse Deng Huan, chefe do Baimaohui.net, um órgão de pesquisa sediado em Pequim. “As empresas de tecnologia Blockchain precisam aumentar seus esforços para garantir a segurança de seus negócios, já que as perdas causadas por falhas de segurança aumentaram exponencialmente desde 2017”, disse Deng.

Leia também  [Entrevista #2] CEO da Bitcoin To You fala sobre franquias, startups e mercado