Cases de uso do Ethereum em 2016 nos mais diversos setores da Economia

0 Comentários

Crescimento de projetos baseados em Ethereum em diferentes indústrias estão mostrando um maior crescimento de aplicações da plataforma na Indústria.

Imagem: reprodução

O ano de 2016 foi muito produtivo para a pesquisa em tecnologia como um todo. O interesse crescente pela tecnologia blockchain deu início a uma série de aplicações da tecnologia em indústrias em todo o mundo. Um recente relatório de pesquisa de estima que o global de blockchain crescerá de US$ 210,2 milhões em 2016 para US$ 2,3 bilhões até 2021. Esta é uma Taxa de Crescimento Anual Composta (CAGR) de 61,5%. Este é o crescimento fenomenal para um período de cinco anos – especialmente para uma tecnologia que ainda está em sua infância. No entanto, não é apenas a tecnologia blockchain que está fazendo a cabeça de muita gente.

Os são um complemento à tecnologia Ethereum, que pode gerar novas inovações. Esses contratos inteligentes automatizam muitas tarefas que de outra forma exigiriam múltiplos intermediários. Isso permite menos supervisão e agentes de confiança. A tecnologia de contrato inteligente fez do Ethereum uma plataforma inovadora que pode revolucionar variadas indústrias. A Éter, a moeda (token) que alimenta as funções da Ethereum, atualmente é a segunda criptomoeda mais valiosa, com uma capitalização de mercado de US$ 726.860.876 (até o momento). Ainda sim, a pergunta permanece: Quais são as novas idéias que manterão o Ethereum em seu  mainstream?

Serviços Financeiros e Mercados de Previsão

Prevê-se que o setor dos serviços financeiros cresça rapidamente. Plataformas como a Branche planejam interromper o setor de serviços financeiros, oferecendo soluções baseadas em Ethereum para serviços financeiros básicos como Microcrédito e descontos de cheques. Além disso, os investidores têm a opção de usar a ICONOMI, uma plataforma descentralizada que busca oferecer aos investidores instrumentos financeiros que retornem lucros elevados, em uma descentralizada. Augur, um mercado de previsão descentralizado construído sobre a blockchain do Ethereum, é uma ferramenta de previsão para eventos do mundo real. A Augur permite aos usuários fazer sobre eventos que estão acontecendo em tempo real e obter lucro se e quando suas previsões estão corretas. Semelhante aos investidores colocando dinheiro em ações que eles acreditam que irão ser bem-sucedidas, a Augur usa a sabedoria da multidão para que os usuários possam fazer melhores previsões para um melhor retorno.

Leia também  Bitcoin precisa valer US$ 213.000 para ser uma moeda viável, diz relatório do UBS

Setor Imobiliário

Projetos baseados em Ethereum procuram interromper o setor imobiliário através da implementação de contratos inteligentes que irão reduzir o atrito envolvido com os pagamentos, ônus e contratos de hipoteca. Contratos inteligentes também podem aliviar preocupações de privacidade entre mutuantes e mutuários. O Rex MLS é uma plataforma de seguros baseada em Ethereum que permite o acesso Peer-to-Peer (P2P) às informações da MLS. A plataforma imobiliária permite a listagem e busca de propriedades sem as taxas ocultas cobradas por outras plataformas.

Seguros

A tecnologia Blockchain é esperada para desempenhar um papel importante no crescimento da indústria de seguros. Um relatório recente conduzido pela Juniper Research, uma empresa de pesquisa de mercado online, móvel e digital,

“A indústria de seguros chegará a quase US $ 235 bilhões globalmente até 2021, um aumento de 34% em relação a US$ 175 bilhões neste ano”.

Imagem: Reprodução

A Juniper prevê que o blockchain acelerará a experiência das seguradoras, utilizando contratos inteligentes e políticas inteligentes que automatizam as circunstâncias do cliente.

A Dynamis é uma plataforma de seguro P2P que utiliza os blocos e contratos inteligentes para o gerenciamento de seguro desemprego complementar. A plataforma usa a rede social para verificar o status e a identidade do emprego. A Inchain é uma plataforma de seguro descentralizada que mitiga riscos associados com perdas totais ou parciais de ativos criptográficos devido a ataques cibernéticos e hacks.

Leia também  Quais são os 5 países mais interessados em Bitcoin?

 

Entretenimento

Os mercados de mídia e entretenimento esperam uma mudança devido à capacidade do blockchain de corrigir vulnerabilidades com problemas de direitos autorais, rastreamento, pagamentos, etc. Plataformas como o Ujo e Peertracks são duas empresas que pretendem descentralizar a indústria da música. Essas empresas utilizam Ethereum e a tecnologia de contrato inteligente para dar controle criativo absoluto sobre o trabalho dos artistas para os artistas, evitando a sobrecarga de plataformas de música como o Soundcloud, ReverbNation e Spotify. A DTV Singular, plataforma de distribuição e gerenciamento de conteúdo baseada na Ethereum, promete permitir aos artistas e criadores digitais a capacidade de monetizar e proteger suas criações.

Imagem: freepik

O mundo dos games também se interessou pelas aplicações Ethereum. Beyond the Void é um jogo espacial de estratégia em tempo real que utiliza os contratos inteligentes do Ethereum para ajudar os usuários a conquistar planetas e explodir adversários em todo o universo. Firstblood é uma plataforma de descentralizada que permitirá que os jogadores de e-Sports financiem e desafiem uns aos outros para ganhar recompensas. Já a Etherplay funciona como uma arcada baseada em Ethereum, onde os jogadores competem por melhores pontuações e recompensas. A VDice é uma plataforma de jogos Ethereum-based que apenas com seu lançamento, arrecadou mais de US$ 1 milhão de dólares em 90 minutos. VDice permite que os desenvolvedores monetizem seus próprios jogos criados para os mercados do Android e iOS.

As redes de mídia social baseadas em Ethereum, como a Akasha, permitem aos usuários publicar, compartilhar e votar em trabalhos publicados na plataforma. O objetivo da Akasha é funcionar como uma alternativa descentralizada para serviços como Medium e WordPress. Ao contrário do Medium e WordPress, a Akasha dá aos usuários incentivos monetários para criar um conteúdo rico, concedendo recompensas curadoras em Ether.

Leia também  CEO da Bitpesa: "Empresas de remessa que utilizam Bitcoin reduziram seus custos em 75%"

Infra-estruturas inteligentes

O Ethereum entra na indústria de infra-estrutura inteligente permitindo o comércio, aluguel ou venda de energia ou qualquer outro produto P2P. A Slock.it, uma empresa com sede em Ethereum, pretende trazer a cadeia de bloqueio juntamente com as soluções de IoT (Internet das Coisas) para promover transações P2P. A ElectricChain está utilizando tecnologia Ethereum-based para acelerar o crescimento da energia solar, em parceria com organizações para incentivar a coleta de energia solar e o uso dela. A LO3 Energy recebeu recentemente uma patente para permitir o comércio de energia com base na tecnologia Ethereum. Em colaboração com a Siemens, a LO3 criou um projeto de micro-grade para o Brooklyn, Nova York, chamado TransActive Grid. É uma plataforma de negociação de energia ponto-a-ponto onde os vizinhos podem comprar e vender energia de e para o outro.

Setor de energia solar no Brasil

A empresa brasileira de exploração de energia solar, COSOL, localizada em Salvador – BA, também utiliza a rede blockchain da Ethereum para contratos da rede e distruibuição descentralizada, veja mais informações na matéria publicada no site da empresa.

 

Como 2016 chega ao fim, muitos projetos baseados em Ethereum estão de olho em 2017, adicionando mais detalhes a seu roadmap. As empresas que já estiveram em na fase alfa podem começar sua fase beta e aquelas que implementaram projetos no testnet podem estar se concentrando na implantação do mainnet. Com um 2016 produtivo no caminho dos projetos, 2017 será um ano promissor.

Via: ETH News
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin