Campanhas ICO estão operando na clandestinidade na China

0 Comentários

Criar um tipo de para essas campanhas de financiamento, tornará muito mais difícil para as autoridades alertar as pessoas que estão sendo vítimas de golpes.

A proibição imposta pelos chineses para as ICOs, tornou ilegal que as empresas realizem campanhas de pré-venda de seus tokens e que os investidores contribuam para a participação nos lucros, mas isso não impediu o interesse em participar desse tipo de ofertas. As informações que circulam na rede asseguram que as ICOs no país asiático continuem a operar, mas essa atividade agora é realizada “debaixo do tapete”.

Originalmente, as  organizadas em território chinês muitas vezes atraíam muitos investidores. No entanto, sob a alegação de que tais campanhas foram criadas para cometer fraude, o Banco Popular da China (principal instituição financeira do país) declarou tais práticas ilegais e ordenou o fechamento de todas as ICOs que estavam ativas, solicitando a restituição de seus bens a todos aqueles que investiram neles.

Leia também  Bitfinex habilita saques e retiradas do "Bitcoin Cash", mas creditando 15% a menos

No entanto o, The  Wall Street Journal informou que as ICOS não cessaram no continente. As informações publicadas asseguram que muitas delas continuem a operar em segredo e visam atrair investidores com alto poder aquisitivo que estão dispostos a atender aos requisitos mínimos de investimento, o que em muitos casos envolve o pagamento de US$ 100.000. No momento, é impossível medir o alcance dessas campanhas, mas as evidências sugerem que as pré-vendas de novos ativos digitais continuam sendo uma prática bastante comum na China.

O presidente do BitKan , Leon Liu, comentou em uma entrevista:

Os serviços de intercâmbio podem ser fechados, mas a demanda existente para esses produtos não pode ser eliminada. O governo não tem como monitorar as vendas que não são feitas on-line”.

O Wall Street Journal menciona um evento clandestino em um clube de golfe de Pequim, poucos dias depois que as ICOs foram fechadas pelo People’s Bank of China. Uma startup  entregou documentos associados a sua ICO a um grupo de seis investidores potenciais, convidando-os a investir em uma moeda chamada REC. Os investidores receberam garantias que poderiam obter um lucro de até 40 vezes seu investimento em um período de três anos.

Leia também  Casino e Fantasy Sports Blockchainizado

Este tipo “investimento” mostra que o governo chinês não foi eficaz em distinguir entre investimentos rentáveis ​​e fraudulentos, contrariamente ao caso da SEC nos EUA, que em vez de suspender as ICOs no país tem feito um esforço para monitorar diligentemente todas as campanhas em desenvolvimento para evitar que as pessoas sejam vítimas de golpes.

Na verdade as proibições da China, longe de eliminar a demanda, encorajarão a criação de mercados clandestinos, o que seria contraditório com as intenções do Banco Popular da China de proteger as pessoas de serem enganadas, pois seria muito difícil acompanhar muitas ICOs enganosas que surgirão.

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Acompanhe notícias todos os dias sobre Bitcoin e Criptomoedas:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

Leia também  A ICO da Crypterium totalizou US$ 7,5 milhões em vendas em apenas um dia
[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]