Bitcoin atinge valor mais alto das últimas 3 semanas

0 Comentários

O Bitcoin saltou 5,9% nesta quarta-feira, alcançando o preço mais alto nas últimas três semanas, US$8.626, depois que o Federal Reserve (Fed) anunciou que imprimiria dinheiro para expandir o tamanho das reservas bancárias.

Isso é quase sempre visto como um movimento do Banco Central dos EUA que poderia provocar inflação, desvalorizando consideravelmente o dólar. É possível que investidores estejam buscando uma reserva de valor mais segura, apostando no ouro e também no Bitcoin.

O Bitcoin sofreu uma queda acentuada no final de setembro, caindo da casa dos US$10.000, um movimento que os analistas atribuíram a grandes negociações de margem na corretora Bitmex e a decepção com a estreia de um novo contrato futuro na plataforma de ativos digitais Bakkt, da Intercontinental Exchange.

Durante a primeira semana de negociação de contratos futuros, a Bakkt conseguiu angariar apenas US$5 milhões em volume total, decepcionando observadores do setor que previam uma maior aceitação por parte de grandes investidores institucionais.

O Bakkt era dado como um dos estopins para uma nova alta do Bitcoin. Porém, acabou tendo um lançamento bem apagado, o que pode ter causado um afastamento dos investidores interessados.

Na terça-feira, Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, disse que o Banco Central em breve começará a expandir seu balanço novamente em um esforço para evitar a repetição da recente turbulência nos mercados monetários.

Powell disse que o Fed pode ter que continuar injetando dinheiro nos mercados financeiros comprando títulos nos próximos dias para garantir o bom funcionamento dos mercados de empréstimos de curto prazo.

Essas táticas apresentam riscos para a moeda fiduciária, muitas vezes causando mais problemas do que trazendo soluções.

Analisando de forma mais ampla o gráfico diário, o movimento de alta colocou o preço acima da média móvel de 200 dias, em torno de US$8.594,13.

O preço do Bitcoin fechou abaixo da média móvel de 200 dias por 13 dias consecutivos (a maior extensão desde o final de março e início de abril).

Ao subir acima da média móvel de 200, deixando a tendência de baixa dos últimos dias, o Bitcoin entra em um possível movimento de alta.

Em entrevista para o site CoinDesk, Joe DiPasquale, CEO da empresa de investimento em criptomoedas BitBull Capital, disse que há a possibilidade da proposta do Fed ser rejeitada.

Caso isso aconteça, podemos ver o Bitcoin cair novamente para a casa dos US$8.000, já que o medo da inflação pode diminuir o interesse pela reserva de valor do Bitcoin.

Veja também: OpenLibra, primeiro “hard fork” da Libra do Facebook, é anunciada

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.