Bitcoin acima dos US$ 5.000 é “prego no caixão” dos ursos, diz analista

2s Comentários

Não podemos negar que sempre existirá os críticos dizendo que o Bitcoin ainda precisa estabelecer um “piso” de longo prazo. Mas alguns investidores cripto, acreditam que o mercado está pronto para se recuperar.

O diretor executivo da Ikigai, Travis Kling foi perguntado recentemente no Twitter sobre seus pensamentos em relação ao desenvolvimento do preço do Bitcoin. Kling respondeu o seguinte:

“Em sete semanas antes de 1º de abril, as chances de retomarmos as mínimas de meados de dezembro diminuíram significativamente”.

Kling continuou explicando a ação de preço que tivemos em abril até agora, o grande aumento em 1º de abril, que levou o Bitcoin a ultrapassar os US$ 5.000 e diversas altcoins alcançando novos recordes no acumulado do ano. De acordo com Kling, isso “Essencialmente, coloca o prego no caixão para novas mínimas”. Ele conclui dizendo: “Um reteste é altamente improvável agora”.

Kling recentemente atribuiu a alta no preço do Bitcoin em 1º de abril aos bancos centrais. “Fizemos o Fed fazer uma inversão de marcha completa no modo dovish, depois todos os outros seguiram (Banco Central Europeu e Banco do Japão). Agora temos essa configuração em que eles [os bancos centrais] se tornaram politizados nos EUA e no mundo. É o novo mundo em que estamos vivendo ”, explicou ele.

Leia mais: Maior Banco do Japão criará sua própria Stablecoin

Escreva um comentário

2 Comentários

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.