Bitcoin: o futuro de um sistema financeiro sólido

O Bitcoin pode ser bastante popular entre os geeks de computador e as pessoas que possuem maior liberdade neste momento, mas os grandes economistas vêem isso como a chave para criar um sistema financeiro mais estável e reduzir a desigualdade social. A desigualdade social é amplamente suposta ser a principal causa de terremotos políticos globais recentes como a Brexit, a presidência de Trump e o surgimento de conflitos na política dominante.

O sistema financeiro existente já foi encontrado para ter muitos pontos fracos resultando na recessão econômica de 2008. Apesar de várias ameaças governamentais e reformas financeiras, os grandes bancos e outras empresas estão operando na sua maneira “comercialmente usual”. Mas o Bitcoin foi visto como uma grande ameaça à própria existência dos super-ricos. De acordo com as descobertas da IndustryARC, sua natureza digital de código aberto e descentralizado assegurará um sistema financeiro mais estável criando uma maneira de acompanhar e monitorar o fluxo de dinheiro em todo o mundo.

Leia também  Usuário divulga vídeo pagando com Bitcoin em grande loja no Japão

Teoricamente, as moedas digitais ajudam muito as pessoas pobres ou desfavorecidas a usar o sistema financeiro tradicional. Quase 20% da população nos Estados Unidos, que é um país avançado, não detém contas bancárias. A situação é ainda pior nos países em desenvolvimento. Durante a desmonetização da Índia em direção ao final de 2016, mais da metade de sua população não possuía contas bancárias convencionais. Com taxas ocultas e serviços onerosos, recorrer às operações bancárias tradicionais não é apenas complicado, mas também muito caro para os menos favorecidos e necessitados.

A tecnologia Blockchain, que é a base do Bitcoin, é muito mais favorável ao uso dos pobres, pois é integrada com inúmeros prestadores de serviços ou aplicativos de terceiros, oferece a capacidade de transferir dinheiro instantaneamente e pode ser projetada para prestar serviços a milhões De pessoas com bastante facilidade.

“Essas plataformas (Blockchain) devem ser reguladas para serem aceitas pelos governos e bancos … e podem ser monitoradas para prevenir coisas como o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo” – MIT Technological Review

As plataformas Blockchain são geralmente mais inclusivas e fáceis de usar do que as carteiras móveis tradicionais. Redes como a M-Pesa no Quênia já trouxeram muitos usuários pela primeira vez para a economia bancária formal. A visão final é criar uma rede de pagamento única, grande e unificada para um continente como África ou mesmo o mundo.

Leia também  Microsoft adicionará suporte extensivo para o Bitcoin e o descreve como moeda

Fazer com que essa visão utópica seja realidade será muito difícil. A implantação de tais sistemas equivaleria a uma transição tecnológica maciça com implicações significativas sobre o funcionamento de uma sociedade civilizada. As implicações se estendem para além do sistema financeiro sozinho. Há muito hype e dúvidas em torno do Bitcoin agora, mas também a tecnologia fornece uma solução tangível para alterar a forma como o mundo funciona.

Via: Linkedin/Harsha Vardhan
Tradução/Adaptação: Guia do Bitcoin

loading...

Banco Central da França vai trabalhar com mais Startups Blockchain e investir em Fintech

O banco central da França está abrindo um novo laboratório de inovação, com o objetivo de colaborar com startups blockchain. Em um discurso proferido no final do mês passado pelo…

0 Comentários

Vai ter fork! 56 empresas de Bitcoin aprovam o plano combinado de Fork da Segwit-2mb

A empresa de Barry Silbert, o Digital Currency Group (DCG), revelou um acordo de escalonamento no dia 23 de maio de 2017 com uma carta de intenção apoiada por 56 empresas de…

1 Comente
Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link