Bitcoin: Investidores institucionais aumentaram as posições de compra em 88%

0 Comentários

De acordo com informações recentes  fornecidas pela Commodities Futures Trading Commission (CFTC), em abril, 315 contratos futuros de Bitcoin foram abertos na Chicago Mercantile Exchange (CME). Este é um aumento de mais de 88% na última semana e significa uma reviravolta completa no sentimento do mercado.

As posições de vendas, em comparação, caíram de 241 contratos para 89 – um declínio de mais de 63% no período de uma semana. Embora mais dados sejam necessários para que instituições estatais definitivas sejam otimistas no longo prazo, os dados sugerem uma aparente reversão da tendência, pelo menos no curto prazo.

O envolvimento institucional em criptomoedas poderia estabelecer um papel crítico na adoção geral. Além disso, os grandes volumes associados aos investidores institucionais têm impacto direto no mercado.

Alguns especialistas atribuem o envolvimento do investidor institucional como o catalisador para a próxima grande alta no preço do Bitcoin.

Ano passado Mike Novogratz, explicou que, os primeiros três meses do ano de 2019, as instituições financeiras deixarão de “investir em fundos e criptomoedas para investir diretamente nas criptomoedas”. Para ele as instituições são necessárias para dar o pontapé inicial na próxima alta, será a partir disso que as criptomoedas darão início a um “período de reversão” em 2019, quando “os preços vão subir novamente”.

Leia mais: CEO da Binance prometeu remover o Bitcoin SV da exchange

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.