Bitcoin é um investimento? Leia abaixo nossa análise

Imagem: reprodução

Uma tecnologia é chamada de “disruptiva” quando cria um novo mercado que primeiro agita e, em seguida, torna obsoleta uma tecnologia anterior. O Bitcoin é potencialmente essa tecnologia e muito mais. O fato de que ele pode atrapalhar o maior e mais interconectado mercado do mundo – , e finanças – torna talvez a oportunidade de investimento mais promissora da nossa era.

Ao contrário do nosso sistema financeiro cada vez mais instável e imprevisível, o Bitcoin tem as tecnologias do século XXI no seu âmago. A moeda digital e sua rede de compensação são de código aberto, móvel, peer-to-peer, criptograficamente protegido, orientado para a privacidade e nativo da Internet. A fusão dessas tecnologias permite um nível de segurança e eficiência sem precedentes no mundo das finanças.

Estas são algumas das áreas nas quais as tecnologias ligadas ao Bitcoin competem diretamente:

• US$ 2 trilhões de mercado anual para pagamentos eletrônicos.

• US$ 1 trilhão de mercado anual de comércio eletrônico. • Mercado de remessas anual de US$ 514 bilhões.

• Mercado de hedge funds de US$ 2,3 trilhões.

• Mercado de ouro de US$ 7 trilhões.

• US$ 4,5 trilhões de mercado pagamentos avista.

• US$ 16,7 trilhões de mercado de depósitos offshore.

O potencial do Bitcoin não está passando despercebido. Depois de ter sido elogiado por magnatas da tecnologia, como Bill Gates, o fundador do Gmail Paul Buchheit, dentre outras figuras importantes. Vimos investimentos no Bitcoin por altos executivos de capital de risco, como Marc Andreessen, Reid Hoffman, Fred Wilson e Peter Thiel, co-fundador da PayPal; Por bilionários como Jeffrey Skoll (co-fundador do eBay) e Li Ka-shing (um dos mais ricos do mundo); Por executivos icónicos como Vikram Pandit (Citigroup), Blythe Masters (JPMorgan Chase) e Tom Glocer (Reuters); E mais recentemente por empresas de grande capitalização, como a Google, a Qualcomm, a NYSE, a Nasdaq, a USAA (banco americano e seguradora) e a NTT Docomo. Finalmente, Vários pesos pesados ​​acadêmicos e governamentais também se filiaram às empresas Bitcoin: Larry Summers (ex-Secretário do Tesouro, Economista-Chefe do Banco Mundial), James Newsome (CFTC e NYMEX) e Arthur Levitt (SEC). A principal proposta de valor desta rede é o fato de que, nas palavras do arquiteto executivo Richard Brown, “o Bitcoin é um livro de contabilidade de ativos muitos sofisticados​ e distribuídos mundialmente”. O que Brown e outros sugerem é que o Bitcoin no será capaz de servir não apenas como uma moeda descentralizada e plataforma de pagamento, mas também como a espinha dorsal para uma “Super Internet”.

Leia também  Carteira Jaxx agora suporta DASH e recursos avançados serão lançados em breve

Isso implica uma plataforma global descentralizada, acessível por smartphones, na qual empresas e indivíduos podem emitir, comprar e vender ações, títulos, commodities e uma miríade de outros produtos financeiros. O resultado é remover grande parte das barreiras e burocracias atuais, apresentando uma enorme oportunidade para os 2,5 bilhões de pessoas não bancarizadas do mundo.

A questão é: Por que o Bitcoin, e não alguma outra criptomoeda? A resposta pode estar no efeito da rede: de todas as , o Bitcoin é aquele com a maior taxa de adoção e a segurança mais forte. O poder da indústria de mineração Bitcoin serve como um firewall de proteção em torno da rede de pagamento. Para termos uma idéia de seu tamanho, como 21 CEO Inc. Balaji Srinivasan salientou que “todo o Google hoje representaria menos de 1% da mineração.” Em resumo: nenhuma outra criptomoeda é tão segura como o Bitcoin. Este atributo por si só, atrai mais capital, o que por sua vez torna a rede ainda mais segura e funcional.

Leia também  Um guia para iniciantes: O que são as famosas "ICO"

Devido à sua robustez, a rede Bitcoin é agora o protocolo de referência para o novo paradigma em finanças. E assim como TCP / IP se tornou o pilar da informação na Internet, a rede Bitcoin provavelmente se tornará a base de valor para a Internet, dinheiro e finanças. A velocidade pode ser fornecida por off-chain ou side-chain, e para as de alto o valor o Bitcoin pode muito bem se tornar a moeda de referência em caráter de segurança.

Assim, quanto de todo este potencial já é realizado? Bem, desde o início do Bitcoin em 2009 até janeiro de 2011, seu limite de mercado aumentou para US$ 1,5 milhões. A partir daí, subiu para US$145 milhões de dólares em janeiro de 2013, atingiu uma média de US$ 3,5 bilhões em 2015, atualmente ultrapassa os US$21 bilhões.

Atraídos pelo seu grande potencial, os investimentos no ecossistema Bitcoin estão aumentando rapidamente.

O valor dos bitcoins em circulação aumenta de forma constante. Isso pode ser explicado principalmente pelo fato de que é uma mercadoria escassa com uma oferta máxima é de 21 milhões de moedas, com a utilidade em rápido crescimento.

O Bitcoin enfrenta vários riscos no futuro. Que são:

• O surgimento de uma moeda digital muito melhor que roube sua liderança no mercado.

• Um bug não detectado no sistema.

• Um hard-fork (que é quando alguns “nós” da rede começam a executar uma atualização de software do Bitcoin incompatível com versões anteriores), fazendo com que a do Bitcoin se separe em duas.

• Um ataque de uma organização com muito recursos financeiros, como um governo.

Quão sério são esses riscos? Vamos examiná-los. Uma moeda melhor é possível, mas a experiência mostra que os protocolos disruptivos – como SMTP para e-mail e TCP / IP para Internet – provaram ser muito resistentes quando adotados por uma massa crítica da população. Então o grande número de usuários garantem a força do Bitcoin.

Leia também  Técnicas de negociação de Criptomoedas para novatos

Como com qualquer aplicativo de software, a descoberta de bugs pode desestabilizar o sistema, mas a natureza de código aberto do Bitcoin permite que muitos olhares ajudem a rastrear problemas e muitos cérebros para ajudar a descobrir uma solução.

Um hard-fork criaria concorrência entre duas versões do Bitcoin, e depois de um período de medo e dúvida, eventualmente o valor irá fluir para a versão considerada mais útil pelos seus usuários. Saiba mais sobre “forks” aqui).

Um ataque organizado à rede é possível, mas caro, e há muitos mecanismos de defesa: os mineiros podem recusar transações suspeitas ou aumentar as taxas, as vulnerabilidades no código podem ser corrigidas, e assim por diante. Mas se um governo quiser proibir o bitcoin, com a atual robustez e a descentralização da Blockchain, bloquear o Bitcoin é quase impossível. Portanto, a tributação, a regulação e a aceitação parece ser o resultado mais provável.

É extremamente claro que a tecnologia das criptomoedas está aqui para ficar. Bitcoin não parece ser uma moda ou bolha, com a atual proposta de risco-recompensa como atrativo, ao fazer um pequeno investimento em bitcoin, especulando sobre o aumento da usabilidade do Bitcoin é uma das decisões de investimento mais sábias da nossa era.

Guia do Bitcoin

 

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *