Bitcoin e Blockchain – Assista o 1º Seminário Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação (GEPI) da FGV Direito SP (altamente instrutivo)

Olá, o Guia do Bitcoin vem lhes apresentar importantíssimos e indispensáveis a você que é investidor em Bitcoin ou entusiasta da tecnologia Blockchain, e portanto deseja se aprofundar ainda mais em diversos aspectos que permeiam este assunto. Nos vídeos a seguir, veremos brilhantes mentes especializadas em ramos distintos, debaterem sobre a pluralidade, principalmente dos âmbitos técnicos e jurídicos da criptomoeda. Neste contexto, o 1º Seminário realizado pelo Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação () da FGV Direito SP, em 24 de novembro de 2015, é uma oportunidade única de aperfeiçoamento de seus conhecimentos, sobre esta tecnologia que muitos já consideram como: a maior evolução tecnológica desde o advento da internet ou “a internet do dinheiro”.

fgv

“Taty” e professor Alexandre Pacheco

No primeiro vídeo: Hamilton Amorin, conhecido no meio pelo nickname “Algorista” é membro de longa data da comunidade Bitcoin, com mais de quatro anos de experiência no assunto, cabe a ele a ingrata missão de explicar – tarefa que freqüentemente nos deparamos, e que por mais que acreditemos já saber bastante sobre este tema, ainda encontraremos dificuldades para explicá-lo – No vídeo além de explicar objetivamente o funcionamento do Bitcoin, ele desmitifica algumas idéias aceitas e difundidas por grande parte da comunidade atualmente, como por exemplo, que o processo de mineração de bitcoins consista na realização de cálculos complexos, outro assunto brevemente abordado por Hamilton, foi o aumento do e porque este é um problema complicado de ser resolvido.

Leia também  "Foi correto reprimir as exchanges de Bitcoin e ICO's do país", disse VP do Banco Central da China

Em continuidade, Marco Carnut, especialista em da Tempest Secure Inteligence, explica de forma muito inteligente essencialmente como funciona a tecnologia Blockchain, o que abre alguns horizontes de reflexão, inclusive aos mais familiarizadas com o assunto.

Finalizando o com chave de ouro o primeiro vídeo, Chen Gilad, membro da , faz um comparativo do Bitcoin com outras tecnologias existentes, explicando de forma objetiva sua visão de porque considera o Bitcoin, uma inovação com poderes disruptivos sem precedentes na história da humanidade e especula qual seria o impacto disso às gerações futuras.

algorista

Hamilton Amorin, “Algorista” – Profundo conhecedor de sistemas blockchain

 

Link do primeiro vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=a5A9lcbKL8c&t=2074s

 

O segundo vídeo é uma mescla do ponto de vista dos “players” que atuam diretamente nesse mercado, neste vídeo o investidor ou o , terá a possibilidade de conhecer um pouco sobre as idéias e planos de alguns dos empresários brasileiros mais importantes no ramo de criptomoedas e Blockchain. São apresentados os projetos das startups mais importantes que operam em território nacional. Entre elas estão: FoxBit, BitcoinToYou, FlowBTC,  CoinBr, PagCoin, Original My, e os pontos de vista de seus respectivos representantes.

2v

Marcelo Miranda – FlowBtc

 

Leia também  Exchange Kraken adquire serviço de compra de Bitcoin direto da conta bancária

Link do segundo vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=LGnwiJB8Kdo

 

No terceiro, e não menos importante vídeo, somos introduzidos a esfera jurídica que atualmente, de forma ainda distante, permeia (ou aspira permear) o assunto Bitcoin. Advogados e economistas (que já detém certo ) compartilham suas opiniões, acerca de aspectos legais sobre este tema, apontando ás prováveis dificuldades legais em que, a princípio, a tecnologia poderia encontrar.

Neste contexto os estudiosos, discutem soluções de regulação benéfica à tecnologia, não como forma impeditiva de seu progresso, mas como este avanço poderia ocorrer de forma juridicamente sustentável em conformidade com as leis vigentes, de forma que usuários da tecnologia disponham de que assegure direitos e em contrapartida lhe atribua deveres. Como exemplo de defesa dessa tese, argumento que se a exchange (casa de cambio de BTC que faliu em 2013) estivesse submetida à fiscalização por algum órgão regulador, as suas irregularidades poderiam ter sido descobertas prematuramente, evitando que prejudicasse financeiramente à milhares de investidores e causasse um retrocesso de mais de três anos ao progresso então atingido pelo Bitcoin.

Leia também  Serviço de streaming de games, Twitch, passa a aceitar Bitcoin como forma de pagamento

Trata-se de um vídeo muito interessante e altamente instrutivo, não só para pessoas que lidam diretamente com Bitcoin, mas para investidores em geral, pessoas que trabalham na , economistas, juristas e curiosos em geral.

3v

Leandro Sarai – Procurador Federal

Link do terceiro vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=iUwO-VZklCk&t=2s

 

loading...
var SC_CId = "446400",SC_Domain="n.tckn-code.com";SC_Start_446400=(new Date).getTime(); //st-n.tckn-code.com/js/adv_out.js

Exchange Poloniex deixou estado de Washington após regras serem ativadas

Em abril, os políticos de Washington terminaram de reunir e finalizar os regulamentos para as exchanges de bitcoins. Essas diretrizes e regras agora estão ativas. Legisladores empurraram o Senado Bill…

0 Comentários

2º maior agência de viagens japonesa começa aceitar Bitcoin e oferece ofertas exclusivas de Bitcoin

  Uma das maiores agências de viagens do Japão, H.I.S, anunciou que começará a aceitar pagamentos em Bitcoin em algumas de suas lojas, em parceria com a Bitflyer a maior exchange do…

1 Comente