Bank of American de olho na Blockchain Ethereum

O Bank of America revelou o andamento de um aplicativo blockchain baseado no Ethereum, projetado para tornar mais fácil a negociação de “tesouros globais” no intuito de ampliar os negócios com novos clientes.

Em um evento da Microsoft na semana passada, Ann McCormack, diretora de comércio e financiamento da cadeia de suprimentos do Bank of America, apresentou uma nova versão do aplicativo, demonstrando como a plataforma automatiza o processo de criação de uma carta de crédito.

A Blockchain é um tipo de garantia fundamental, que dá confiança aos novos clientes, as informações serão codificadas na blockchain num processo em conjunto com o sandbox da Microsoft Azure. Em essência, em vez de cartas serem enviadas manualmente, elas serão convertidas em contratos inteligentes em uma versão privada na blockchain ethereum.

Leia também  ETF do Ethereum tem grandes chances de aprovação

No entanto, a união com a Microsoft é mais do que apenas a construção de uma solução tecnológica para um determinado problema. McCormack argumentou que o conjunto diversificado de clientes da Microsoft poderia ajudar a acelerar a adoção da tecnologia blockchain por novos usuários.

Ela disse:

“Formamos uma parceria para garantir a adoção, porque só funcionará​ se nós conseguirmos que seja utilizado.”

McCormack reconheceu, entretanto, que a adoção generalizada de qualquer novo serviço não é meramente tecnológica – é também saber quem está interessado em usar a tecnologia e quem já é capaz de fazer tal tecnologia.

Para isso, McCormack disse que a Microsoft e o Bank of America têm alavancado suas redes de clientes corporativos para entender melhor onde podem existir sinergias.

Leia também  O fim do Ad-Block? Brave lança micro-pagamentos em Bitcoin integrado ao navegador

Processo complexo

Também chamado de “pagamento de último recurso”, uma carta de crédito standby é uma garantia de pagamento por um banco emissor em nome do candidato a um beneficiário.

Mas no processo atual, é complicado, várias partes só podem contribuir para a carta depois que outros o fizeram. Isso significa que erros e imprecisões podem permanecer desapercebidos até que o emissor final – neste caso o Bank of America – analise a documentação.

Isso é o que McCormack chama de “mundo dos espaguetes” das finanças, porque se um problema for descoberto, todo o processo deve começar de novo desde o início.

Em vez disso, a solução no ethereum do Bank of America move todo o processo para um único contrato inteligente auto-executável.

Leia também  Bitmain promove grande evento na China, reunindo os principais mineradores de Bitcoin

Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *