Banco JPMorgan é acusado de cobrar juros em transações de compra de criptomoedas

No último caso de problemas envolvendo transações bancárias com criptomoeda, um cliente alega que o banco JPMorgan Chase & Co cobra juros ilegais quando s clientes usam cartões de crédito para comprar criptomoedas.

No final de janeiro, o JPMorgan começou a bloquear transações com cartões de crédito em exchanges de criptomoedas e começou a tratar as compras relacionadas a criptomoedas como “adiantamentos” em dinheiro.

Segundo um relatório da Reuters, um morador de Idaho entrou com uma ação coletiva contra a empresa por cobrar “tanto taxas extras quanto taxas de juros substancialmente mais altas nos adiantamentos em dinheiro do que nos cartões de crédito”.

O banco supostamente cobrou os clientes taxas mais altas do que o custo real das transações e se recusou a reembolsar as cobranças quando os clientes reclamaram.

Leia também  Austrália reafirma compromisso em reformular o problema da tributação do Bitcoin

A porta-voz do JPMorgan, Mary Jane Rogers, negou as alegações sobre a abordagem do banco em relação ao financiamento de transações de criptomoeda, observando que os clientes podem usar seus cartões de débito para evitar as taxas de adiantamento em dinheiro.

De acordo com o processo, os problemas começaram a aumentar nos últimos dois meses, quando vários bancos, incluindo o JPMorgan, decidiram bloquear as compras de cartão de crédito para criptomoedas em todo o mundo.

Dias depois, o cliente telefonou para a equipe do banco para reclamar que taxas de adiantamento em dinheiro estavam aparecendo na fatura do cartão, US $ 143,30 em taxas e US $ 20,61 em juros para cinco transações ligadas a criptomoedas ocorridas entre 27 de janeiro e 2 de fevereiro. No entanto, o serviço de atendimento ao cliente recusou sua solicitação para contestar as acusações.

Leia também  Governo do Alasca pretende licenciar empresas de Bitcoin

O JPMorgan não é a única instituição financeira que impõe taxas por transações associadas a criptomoedas. A Visa e a Mastercard também foram acusadas de alterar o código de classificação do comerciante de várias exchanges de criptomoedas, levando os bancos a tratar as compras de cartões nesses locais como adiantamentos em dinheiro.

Vários bancos estão se afastando das criptomoedas, já que temem, permitir a compra de criptomoedas usando dinheiro emprestado, que isso poderia deixá-los no prejuízo, se os clientes perdessem dinheiro com a desvalorização das criptomoedas e não pagassem seus débitos. Também pelo fato das “dores de cabeça” para os bancos, se cartões roubados forem usados ​​para comprar criptomoedas não rastreáveis.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

Leia também  Governo da Rússia planeja minerar Criptomoedas com seus 20+ Gigawatts excedentes

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]

A Rede Social dos ICO’s

LaBitconf, The Northe American Bitcoin Conference e Anarchapulco, essas foram as ultimas 3 grandes conferências de crito-moedas ao qual fiz parte nesses ultimos meses e em cada evento que participo…

0 Comentários

EUA pode usar da mesma estratégia do Japão para licenciar as exchanges Bitcoin e as criptomoedas

  O governo dos EUA pode seguir estratégia do Japão na regulamentação das atividades comerciais em torno das criptomoedas, como Bitcoin e Ethereum. Na semana passada, o governo japonês e…

1 Comente