Banco Central de Portugal: “Bitcoin não é uma moeda e Fintechs só tem vantagens meramente tecnológicas”

4s Comentários

, governador do de  , o Banco de Portugal (BdP), falou recentemente à publicação portuguesa ECO sobre , Criptomoedas, tecnologia  e em geral. Para Rosalino, é importante que as pessoas tenham em mente “que o Bitcoin não é uma moeda” para o Banco central de Portugal.

Para o governador da instituição financeira, uma moeda precisa tanto valor de loja quanto a capacidade de ser usada como crédito. Para Rosalino, quando um Banco central emite moeda, está criando um passivo no balanço que precisa ser pago. Ele afirmou:

“Uma moeda, para ser classificada como tal, precisa ter duas características fundamentais: a primeira é associar-se à ideia de loja de valor, então, nessa moeda deve haver um direito ao crédito. Quando um banco central cria uma moeda, cria um passivo no balanço que deve ser pago. Se, um dia, todos fossem transferir essa moeda para seus bancos, do que o Banco central teria que pagar, e a responsabilidade seria eliminada”.

Para o governador do Banco central, as vantagens da Fintech são “meramente tecnológicas“, pois ele vê um grande potencial na tecnologia Blockchain, e não em criptomoedas, como o Bitcoin. Ele acrescentou que uma criptomoeda não é emitida por um banco central, nem é regulada por qualquer instituição financeira que lhe dê o direito de ser usado como crédito.

Leia também  Bitfinex vai dividir prejúizo com todos os clientes e reembolsá-los com tokens digitais e ações

Como tal, Rosalino conclui que uma criptomoeda não é uma moeda, mas reconhece que tem um potencial de disruptivo incrível. Ele afirmou:

“Uma criptomoeda é uma convenção, uma solução computadorizada baseada em uma base tecnológica muito poderosa, uma rede fantástica, a Blockchain, que permite pagamentos sem intermediação. Isso me permite, através de uma moeda virtual, fazer transações sem corretagem fora do sistema financeiro. Mas não é uma moeda, então nós olhamos a criptomoeda com preocupação e cautela porque, reconhecendo a inovação disruptiva associada a eles, existem vários riscos.

Quando perguntado sobre os riscos associados às criptomoedas, Hélder Rosalino rapidamente apontou sua “dimensão especulativa”. Para o governador do Banco central, as criptomoedas como Bitcoin são geradas através da , e como sua quantidade é limitada, a demanda aumenta e a especulação ocorre. O aumento da demanda leva a um segundo problema, a volatilidade. Por palavras de Rosalino, a volatilidade associada às criptomoedas é muito alta, e o dever do Banco central é treinar e proteger os consumidores.

Leia também  Bitcoin: Ex-funcionário da Goldman Sachs garante que o preço valerá US$15.000

Dito isto, Rosalino acrescentou que as criptomoedas estão agora sob a atenção do domínio penal devido ao risco de fraude e lavagem de dinheiro. Os Bancos centrais ainda estão passando por uma fase de estudo sobre uma “nova realidade, que está sendo avaliada”.

Suas palavras chegam em um momento em que bitcoin atinge um novo máximo de todos os tempos acima de US$ 7.800 após o hard fork SegWit2x ser cancelado. Depois de atingir o máximo histórico, o preço do Bitcoin caiu para o nível de US$ 7.100, após uma venda dos investidores que esperam .

Fonte: Cryptocoinsnews.com
Tradução: Guia do Bitcoin


Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]
Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link