Argentina fecha acordo de exportação com o Paraguai usando Bitcoin

0 Comentários

Segundo o portal de notícias cointelegraph, a Argentina assinou um acordo de exportação com o Paraguai e a moeda utilizada para os pagamentos entre os dois países será o Bitcoin.

O Paraguai comprou pesticidas e outros produtos no valor de US$ 7.100 da Argentina e usou criptomoedas para “fechar” o negócio. O pagamento foi feito usando Bitcoin e depois convertido em pesos argentinos para liquidar as contas com o exportador dos produtos.

Para continuar com o acordo, a Argentina fez uma parceria com a empresa Bitex, um provedor de serviços financeiros em blockchain que permite que os usuários comprem Bitcoins e faça pagamentos internacionais para empresas. Manuel Beaudroit, estrategista chefe de marketing da Bitex, explicou que a empresa faz parte do programa Exporta Simple, do governo argentino, que facilita a exportação de bens e serviços abaixo de US $ 15.000.

Recentemente na Argentina, o sistema oficial de transporte estatal do país, o Sistema Único de Boleto Eletrônico, também anunciou uma parceria com a Bitex, permitindo que os usuários do sistema de transporte recarregassem seus cartões de viagem com o Bitcoin.

Vale lembrar também que, no ano passado, o governo do Paraguai facilitou a construção da maior fazenda de mineração do mundo e a chegada de uma exchange sul-coreana no país.

Leia mais: Empresário de Recife é acusado por gastar investimentos em Bitcoin de clientes em jogos de azar

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.