Aplicativo de mensagens sul koreano planeja integrar bitcoin

0 Comentários

O aplicativo de messagem , que liderou uma fusão de US $ 3,3 bilhões com o gigante de TI Daum para formar Daum em 2014, é a maior plataforma de mensagens e Fintech da Coréia do Sul. Kakaotalk, o principal aplicativo de mensagens da , tem uma taxa de penetração no mercado de mais de 90%, com fontes incluindo a Forbes relatando que quase 100% das famílias do país usam Kakaotalk como seu principal método de comunicação.

“Dos usuários de internet com idade igual ou superior a seis, 88,3% usam o serviço de mensagens e 99,2% desses usam Kakaotalk, um app local com mais do que o triplo da penetração do Facebook Messenger (29,2%) e Naver’s LINE (13%). Isso significa que mais de oito em cada 10 usuários na Coréia estão conectados ao Kakao”, segundo pesquisa da Forbes.

Durante a primeira semana de agosto, Daum Kakao lançou sua primeira plataforma fintech chamada Kakao Pay com a visão de substituir os serviços bancários existentes por uma plataforma financeira puramente virtual. Em menos de um mês desde o seu lançamento, o Kakao Pay assegurou uma base de usuários ativos de mais de três milhões de usuários.

Leia também  Nem AdvCash e nem Payeer: Mastercard bloqueia cartões fora da Europa

Após o seu lançamento, a Kakao Pay apelou imediatamente à nova geração de usuários por sua simples política de empréstimo. Para qualquer usuário Kakao Pay acima de 18 anos, um máximo de US $ 3.000 pode ser emprestado sem a necessidade de pontuação de crédito e autenticação adicional dos bancos. Além disso, seu fácil processo de liquidação de pagamentos entre usuários através do KakaoTalk permitiu que a plataforma se tornasse a maior plataforma fintech da Coréia do Sul apos 30 dias do seu lançamento.

Já, Kakao Stock, o aplicativo de gerenciamento de portfólio de ações da Daum Kakao, integrou o bitcoin. Nos próximos meses, a empresa considerará a possibilidade de integrar o no Kakao Pay, o que aumentará ainda mais a adoção do na Coréia do Sul. Em consideração à influência de Kakaotalk e Kakao Pay nas indústrias sul-coreanas de mídia social e Fintech, a integração da criptomoeda irá inserir os usuários existentes que são relativamente novos no mercado de .

Leia também  Congresso da Venezuela declara criptomoeda "petro" ilegal

Em junho de 2016, a Satoshi Citadel Industries, a segunda maior empresa de bitcoin nas Filipinas, por trás da Coins.ph, que opera o Rebit.ph, BuyBitcoin.ph e muitos outros provedores de serviços de bitcoins, recebeu um investimento da Kakao. Na época, o parceiro principal da KVG, Scott Kwon, afirmou:

“Um dos setores mais inconvenientes da região do Sudeste Asiático é o setor bancário. Nós, da KVG, acreditamos que a SCI, usando o poder do Bitcoin e a tecnologia blockchain, oferece uma solução inovadora para esses problemas “.

Desde 2016, a Kakao e suas empresas subsidiárias têm investigado ativamente a possibilidade de usar bitcoin para liquidar remessas entre a Coréia do Sul e as Filipinas. Mais de US $ 28 bilhões em remessas foram enviadas para as Filipinas em 2015 a Kakao pretende se concentrar no desenvolvimento de serviços de bitcoin para facilitar os pagamentos de remessa no futuro.

Leia também  Banco Central Europeu: "Não está no nosso poder proibir ou regulamentar o Bitcoin"

A integração do bitcoin pela Kakao Pay será um desenvolvimento crucial para o mercado sul-coreano de bitcoin, principalmente porque significaria que quase 90% dos usuários de redes sociais na Coréia do Sul terão acesso imediato e exposição ao bitcoin. Daum Kakao pretende continuar financiando e desenvolvendo plataformas bitcoin nos próximos meses através de seus parceiros estratégicos, incluindo Satoshi Citadel Industries.

Fonte: Btcmanager

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Receba notícias diárias sobre o Bitcoin:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/guiadobitcoin