Análise de preço do Bitcoin: Preço da criptomoeda se mantém em US$ 7.300 em meio à incerteza

0 Comentários

analise-tecnica-preco-bitcoin

O preço da primeira criptomoeda tem se estabilizado em torno dos US$ 7.300, mas em meio a tanta incerteza, a expectativa é que haja uma desvalorização, o próximo suporte aguarda o Bitcoin perto do nível de preço dos US$ 7.000. Vejamos o que a análise técnica nos diz abaixo:

O Bitcoin sofreu uma desvalorização de mais de 20% de seu valor no mês passado. Mesmo assim, ainda mantém uma alta de 98% se compararmos com o preço negociado em janeiro de 2019, o que significa que aqueles que compraram Bitcoin no início do ano ainda estão no lucro. No momento da escrita, o Bitcoin está sendo negociado por US $ 7.290.

Quadro técnico de longo prazo do Bitcoin

Vale lembrar que o preço do Bitcoin chegou perto dos US$ 8.000 no dia 29 de novembro, quando o preço atingiu o valor exato de US$ 7.868. Como os compradores não conseguiam elevar o preço acima da zona de resistência dos US$ 7.900- US$ 8.000, a correção negativa trouxe o preço de volta para US$ 7.300.

Isso mostra que o preço do Bitcoin se estabeleceu abaixo do nível 61,8% de retração Fibonacci, inserido no movimento ascendente de US$ 3.226 para US$ 13924. Isso mostra um mau presságio para o Bitcoin no curto prazo.

BTC / USD, gráfico diário

gráfico de preço do bitcoin

No gráfico diário, o suporte mais próximo está localizado no nível de preço dos US$ 7.000. Caso o preço desvalorize, causando uma quebra da linha de suporte nesse nível de preço, a pressão negativa pode se fortalecer, sendo o próximo ponto chave a linha inferior da banda Bollinger em US$ 6.670 – US$ 6.526.

Numa perspectiva otimista, é esperado um movimento acima dos US$ 7.350 que faça o preço saltar para US$ 7.700 (a linha do meio da banda Bollinger). O próximo suporte esta localizado em US$ 8.000; no entanto, o ponto chave a ser quebrado está nos US$ 8.300. Reforçado pela SMA50 (média móvel simples), representa um ponto crucial para o BTC se fortalecer no médio prazo.

Hold: 11 milhões de Bitcoin

2019 tem sido um ano e tanto para o Bitcoin. Nos últimos 11 meses a maior criptomoeda do mundo passou por várias mudanças em seu ecossistema, saindo de um 2018 trágico para chegar a um ATH anual de quase US$14 mil. Além disso, tivemos o lançamento da Bakkt e várias outras atualizações importantes.

Atualmente há uma certa aura pessimista se instalando em todo o mercado. Como muitos imaginam, é nesse momento que os hodlers começam a sumir. Porém, dados mostram que, na verdade, a grande maioria das moedas está parada, demonstrando a confiança dos investidores em segurar o ativo digital.

O impressionante número de 11 milhões de Bitcoins não foram movidos nos últimos 12 meses. Isso sugere que os holders não estavam dispostos a vender no valor mais baixo de 2019 e nem no mais alto.

De acordo com dados fornecidos pelo BitInfoCharts, mais de 11 milhões de Bitcoins não foram movimentados de carteiras durante o período de um ano. Isso é visto como um sinal de forte confiança dos investidores de longo prazo em relação à maior criptomoeda, especialmente quando o preço do Bitcoin oscilou dos mínimos de US$3.000 para uma máxima de quase US$14.000 durante 2019.

Clique aqui para ler: Rede do Vertcoin sofre ataque de 51%

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.